domingo, 22 de agosto de 2010

Guilherme I e seus Filhos

Guilherme I, o Conquistador, nasceu em 1027 e morreu em 1087. Seu feito mais extraordinário foi o de conquistar a Inglaterra. Assim, o Duque da Normandia, vassalo do Rei da França e descendente de vikings, passou a ser o soberano inglês (a Tapeçaria de Bayeux, uma tapeçaria de cerca de meio metro de altura por setenta de comprimento, é uma homenagem à Batalha de Hastings, decisiva para a vitória de Guilherme).
Obviamente, nem todos aceitaram ter um normando como soberano, e durante seis anos, até 1072, ele se dedicou a derrotar os revoltosos. Foi ele também, que ordenou a construção da Torre de Londres, onde seriam aprisionados muitos nomes famosos, no futuro...
Guilherme I teve dez filhos, sendo que os mais conhecidos foram Roberto, Guilherme e Henrique.

Roberto II (1054/1134) era o mais velho e também o mais corajoso filho de Guilherme I e Matilde de Flandres. Mas tinha um temperamento intempestivo. Por isso, Guilherme I deixou o Reino da Inglaterra para Guilherme II enquanto que a Roberto coube o Ducado da Normandia.
Roberto não aceitou, e fez uma guerra contra o irmão mais novo. Por fim, os dois assinaram um Tratado, onde um seria sucessor do outro. Mas em 1096, Roberto II juntou-se à Primeira Cruzada, rumo à Terra Santa.
Em 1100, ele estava longe da Inglaterra, quando Guilherme II morreu, e seu irmão mais novo, Henrique, usurpou o trono inglês. Protegido pelo exército, e pela população, que não gostava de Roberto, Henrique acabou tornando-se o novo soberano inglês, através do Tratado de Alton.
Mais tarde, Henrique invadiu a Normandia (1105), derrotou Roberto II e o aprisionou no Castelo de Cardiff, onde ele ficou até a morte.

Guilherme II (1056/1100) era filho de Guilherme I e Matilde de Flandres e seu apelido era "Rufus" ("Ruivo"), por causa da cor de seu cabelo. Seu reinado foi difícil, pois ele teve que enfrentar várias revoltas internas, bem como ataques dos reis da Escócia. Em 1100, ele foi atingido por uma flecha no olho. Foi sepultado na Catedral de Winchester e não deixou herdeiros.
Segundo Tratado que assinou com Roberto, esse é que devia assumir o trono. Mas quem assumiu foi seu irmão mais novo, Henrique.

Henrique I (1068/1135) era filho de Guilherme I e Matilde de Flandres, e irmão de Roberto II e Guilherme II. Como era o terceiro filho homem, foi educado para o sacerdócio e não para ser rei. Talvez por isso, foi o único filho a aprender inglês.
Enquanto Roberto e Guilherme brigavam pelo trono inglês, Henrique se manteve à sombra.
Mas, quando Guilherme II morreu, em 1100, Henrique aproveitou que Roberto estava longe, na Terra Santa (Primeira Cruzada) e usurpou o trono inglês, sendo coroado na Abadia de Westminster. O povo inglês o apoiou, pois não gostavam de Roberto.
Assim, Henrique tornou-se Henrique I, Rei da Inglaterra e, em 1105, tomou o Ducado da Normandia de seu irmão, prendendo-o no Castelo de Cardiff.
Infelizmente, em 1120, o filho de Henrique e seu sucessor, Guilherme Adelin, morreu num naufrágio. Assim, ele nomeou sua filha Matilde como sua sucessora, e obrigou os nobres a lhe jurarem fidelidade.

Um comentário:

Anônimo disse...

Marguerite Nikolaidis,( por favor ) gostaria de saber a sua opinião o porquê da magia que envolve William I, o fato de você o incluiu em seu "O Diário de uma Maga", comente em meu E-mail:-sergiotadeu@pop.com.br, e inclua o seu e-mail para que eu possa mandar a resposta o porquê estou fazendo essa pergunta.
Sergio Tadeu.