domingo, 30 de agosto de 2009

A Força dos Magos: O Pergaminho

Hoje estamos começando a Crônica "Força dos Magos", parte 1: "O Pergaminho". O objetivo dessa crônica será fortalecer os Magos de Avallon. Acompanhe os capítulos...

O Pergaminho

"Hoje é o dia!" - pensou Marguerite, ao consultar as estrelas, logo no finzinho daquela noite. Ela sabia que haviam momentos especiais para se encontrar objetos importantes, e aquele era um deles. Mas ela precisaria ser bem cuidadosa, pois não queria que desse tudo errado. Como boa Maga, sabia que, qualquer erro, poderia pôr tudo a perder....
A primeira coisa que ela deveria fazer, era encontrar dois jovens magos, nos quais confiasse, para ajudá-la. E saiu da Capela em busca dos dois que seriam ses auxiliares, nessa empreitada...
Mas, pela manhã, não encontrou ninguém...Somente no meio da tarde, é que encontrou os magos que procurava....Gaara e Juh...Mas será que eles estariam preparados para essa empreitada? Os dois ainda tinham muito que aprender, e Marg tinha medo que eles errassem alguma coisa, ou pusessem o plano a perder...Mas, sentia que podia e tinha que confiar neles...
Resolveu aproximar-se para conversar...

[12:47] Marguerite Nikolaidis se aprxima calmamente de Juh e Gaara e fala: "boa tarde, jovens magos! Como estão nesse dia de sol?"

[12:49] Gaara Kitaj Olha pra Marg e diz* Ola mestre marg esta bem calor hj

[12:54] juh Claven Juh olha pra marguerite e diz * Bom dia

[12:56] Marguerite Nikolaidis percebeu que os dois estavam meio apreensivos...*Jovens magos sempre têm sentidos aguçados*, pensou...Pensou em desistir, mas o que estava em jogo era importante, e por isso falou: "meus queridos, estou precisando da ajuda de vocês, para uma empreitada! O que me dizem?"

[13:03] Gaara Kitaj desconfia de Marg de ter chamado a gente para ajudar numa empreitada e pergunta*por que está pedindo ajuda pra nós? Está de brincadeira com nós? Já sofremos muito hoje tendo que fugir dos Templários!!

[13:05] juh Claven Juh olha para Marguerite com uma expressão de quem não sabe o que vem pela frente mais aceita sim* E pergunta o qual sera nossa missão nessa jornada?

[13:08] Marguerite Nikolaidis olha para os dois, tão jovens ainda, e já sofrendo na pele as perseguições contra os magos, e mesmo assim, valentes...Observa para ver se ninguém está por perto, e fala baixinho: "eu descobri qu existe um pergaminho num local secreto, longe daqui. Este pergaminho é o primeiro passo para fortalecer todos os magos de Avallon! Mas só nós três poderemos saber, por enquanto...E não posso falar muito, também! Posso confiar em vocês?"

[13:09] juh Claven, com uma expressão de felicidade viu que ali teria uma dose de ação e diz a marguerite* sim comigo pode confiar

[13:10] Gaara Kitaj Abaixa a cabeça pensa olha para JUH e diz*Ok Mestre Marg estou nessa e claro pode confiar em mim*Levanta a cabeça e da um sorriso de lado

[13:12] Marguerite Nikolaidis fica feliz em saber que pode contar com seus joens amigos, e lhes diz: "então, faremos assim: vocês irão fechar os olhos, e eu vou levá-los até o local onde o pergaminho se encontra...Quando chegarmos lá, explicarei melhor a missão" . Dito isso, começou a murmurar os encantamentos para levá-los...

**Os três se encaminham a um lugar distante**
􀀀

[13:17] Marguerite Nikolaidis olha para os lados e fala: "aqui estamos, meus queridos! Agora, teremos que caminhar até o local onde irei pegar a relíquia...E preciso que vocês me ajudem a ver se ninguém, vivo ou morto, se aproxima...Qualquer deslize pode pôr tudo a perder!"

[13:19] Gaara Kitaj Oberserva o lugar chera o chao e diz*Ok mestre mais Aki axo q tem vampiros melhor ficar muito de olho

[13:19] juh Claven: juh pressente que tem inimigos por perto e diz* tomem cuidado

[13:21] Marguerite Nikolaidis sussurra para os dois: "realmente, os perigos podem estar em qualquer lugar...Por isso, vocês estão aqui...Usem seus sentidos de magos, e procurem ficar atentos a todo movimento que houver..."

[13:24] Marguerite Nikolaidis sente que o local "cheira" a coisas ruins e teme pela vida dos jovens magos....Mas prefere não assustá-los, e não comenta nada....

[13:27] Gaara Kitaj GRITA*MESTRE A JUH FOI CAPTURADA PELO ESPIRiTO!

[13:29] Marguerite Nikolaidis olha o pântano cheio de eblina, ao seu redor, e sente um ar frio....Olha para todos os lados, e não encontra sua jovem amiga....O medo e a tensão são palpáveis...

[13:33] Marguerite Nikolaidis: /meprocura por Juh, e não a encontra...Como a missão é importante para a sobrevivência de todos os magos, tem que tomar uma decisão difícil: "Gaara! Vamos correndo pegar o que nos trouxe aqui, e vltamos buscar a Juh! Todos os Magos dependem disso..."

[13:33] Gaara Kitaj Abaixa a cabeça e começa a achorar e diz*Mestre ela era a unica pessoa nesse mundo e eu amava sera q o pergaminho pode trazela de volta?

[13:34] Marguerite Nikolaidis olha para o jovem mago e diz: "esperemos que sim! Mas vamos rápido, que está ficando cada vez mais difícil essa missão..."

[13:36] Gaara Kitaj esquando andava pisa em alguma coisa olha para o chao e ve q era uma cabeça de um corpo cortado e chuta a cabeça

[13:36] Marguerite Nikolaidis sai correndo na frente, e acaba deparando com um corpo humano, todo despedaçado, na beira de um rio...O susto a faz desmaiar....

[13:39] Gaara Kitaj pega um poko de agua e joga na cara de marg e diz *acorda!!!! achei a juh

[13:39] Marguerite Nikolaidis acorda aterorizada, mas fica feliz, ao ver que o Mago Gaara reencontrou a Maga Juh, e fala: "vamos rápido! Estamos perdendo tempo, e o perigo está aumentando..."

[13:41] Marguerite Nikolaidis vê mais alguém chegando e pensa: *acho que é tarde demais!* Mas, para sua felicidade, é seu noivo Alfa, que veio ajudar a encontrar a relíquia!

[13:46] Marguerite Nikolaidis para, olha para todos e fala: "meus queridos, aquele castelo é o nosso destino! Embaixo dele há uma caverna, e é lá que está o que viemos pegar...Quando eu falar para vocês pararem, vocês deverão parar e ficar atentos a tudo...Tenho que pegar a relíquia antes que anoiteça...Se eu não voltar rapidamente, vocês deverão voltar sem mim....Entenderam?"

[13:47] Gaara Kitaj Olha para juh e diz*Ok mestre

[13:48] juh Claven: juh meio preocupada por o que estar a vir mais entendeu tudo* olha para o gaara e da uma piscadinha~^

[13:53] Marguerite Nikolaidis para ao chegar à porta do castelo e fala para os aprendizes: "esperem aqui, enquanto vou lá com o Alfa...Vem amore!"

[13:53] Alfa Gumbo sentia que uma sensaçao estranha peturbava-lhe a alma

[13:57] Marguerite Nikolaidis: me fala para Alfa: "Querido, temos que achar a passagem secreta, antes que o dono retorne ou acorde..."

[13:59] Alfa Gumbo contiua com a sensaçao que algo naquele lugar nao é natuaral e diz "Mor, nao estou a gostar nada desde local, algo aqui nao ta bem, algo esta mexendo com os meus sentidos...."

[14:01] juh Claven: juh concorda seu amigo mago...E pode sentir o vento sombrio passando por sua nuca..Numa imaginará o que estas por vir.....

[14:02] Marguerite Nikolaidis sabe que tem que ser rápida, pois todos os magos dependem do sucesso desse missão. Por isso, nem responde aos outros...

[14:03] Alfa Gumbo sentia aquele arrepio na coluna, como se fosse medo, como se alguem os observasse

[14:14] Marguerite Nikolaidis procurou bastante, e encontrou a tampa do alçapão que levava até o subsolo do castelo....

*Marg e Juh cariam no subterrâneo, deixando os rapazes de fora*

[14:17] Marguerite Nikolaidis chega a um lugar fétido, onde se ouvem barulhos estranhos, e ali, logo em frente, numa pedra, encontra o que queria...Em movimentos ágeis, pula na pedra, pega o que precisa e retorna, para sairem daquele lugar...

[14:19] Marguerite Nikolaidis sai do buraco com a ajuda de Juh, e encontra Gaara e Alfa, para sairem logo daquele lugar pavoroso

*Após uma árdua missão, os magos se juntam em frente à Capela....*

[14:30] Marguerite Nikolaidis olha para os magos e revela: "Meus amores! A Missão foi um sucesso, e agora posso lhes contar o que realmente fomos buscar lá...Uma gota de sangue de vampiro, que recolhi nesse pequeno vidro em meu pescoço...Não podia lhes contar a verdade, pois o sangue iria coagular se demorasse ou se vocês soubessem o que fomos buscar..."

[14:38] Alfa Gumbo recuperou os sentidos, ainda lhe doia a cabeça, sentiu a cara esmurada. Mas ficou feliz por saber que se encontrava em Avallon. Algo muito estranho se tinha passado, talvez um dia descobrisse o que se tinha passado...

[14:42] Marguerite Nikolaidis percebeu que os dois jovens magos não gostaram muito de ter sido enganados, tanto que silenciaram...Mas ela sabia que, para defender o grupo todo, o que eles tinham realizado naquele dia seria imprescindível e de suma importância...Esse pensamento deixou-a feliz...

(CONTINUA>>>)

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Cerimônia de Iniciação

videoA Cerimônia do Brolly, da Juh e da Mariana, by Cachorrão Qinan

sábado, 8 de agosto de 2009

Viajando pelo Second Life - parte 1

Resolvi conhecer, e mostrar para vocês, que o Second Life também é cultura. Inúmeros países, cidades, museus, monumentos e outras curiosidades podem ser encontradas aqui. Então, para começar, resolvi mostrar a minha cidade: Curitiba.
No Second Life, você pode encontrar a Ilha Brasil Curitiba, e nela, conhecer o Palácio Avenida, o Bondinho da Rua XV e até as banquinhas de revista, tão típicas da cidade. Pena que fui lá e a ela está em manutenção. Por isso, coloco uma foto mais antiga, que eu e o Alfa tiramos, quando fui levá-lo lá, para conhecer...Nela, estamos os dois e, ao fundo, o Jardim Botânico, um dos cartões postais da cidade.
Em seguida, descobri que existe uma Ilha Porto Alegre. Mas ela não tem nada da capital gaúcha, e é dividida em pequenas ilhotas residenciais. A mesma coisa acontece com a Ilha Santa Catarina...
Existe, também, uma Ilha Curitiba Habana. Mas ela é dominada por uma enorme loja...Então, do Sul do Brasil, apenas Brasil Curitiba tem algo a mostrar...
Em seguida, fui ver se havia ilhas com nomes de países do Mercosul. Uruguai e Paraguai não existem...Quando escrevi Argentina, encontrei duas: Argentina e Argentina Beach.
Quando fui em Argentina, tive a impressão de que ela ainda está sendo construída, e há uma grande ponte, que a liga com a Ilha Chile. Aproveitei e atravessei a ponte, para conhecer a Ilha Chile. Mas ela também está vazia...Devem ser novas.
Em Argentina Beach não pude entrar. Mas, pelo zoom, vi que ali é bem diferente do que o nome sugere: vi gelo, neve, ursos polares, pinguins, focas e até baleias!!!
Para finalizar, descobri que há duas ilhas chamadas Buenos Aires: Buenos Aires e Buenos Aires City.
Em Buenos Aires City, uma enorme loja masculina. E em Buenos Aires não tinha nada, a não ser areia...Depois que vi que não eestavam corretos os nomes: está Buenos Aries e Buenos Aries City.
Conclusão: Brasil Curitiba é a única ilha que tem algo de real, do Sul da América do Sul...

Clero: PRINCEPS

*PRINCEPS*

Quando o Arcanjo Miguel despertou pela primeira vez no Éden, ele se viu só, e caminhou por aquela terra de belezas, procurando um significado para sua existência. Em sua primeira noite, ele dormiu, sem saber qual era seu propósito, e em seussonhos ele foi visitado pelos Guardiões. Os Guardiões avisaram a Miguel que ele havia sido o escolhido para guiar seus seis irmãos, que ele seria o líder do Éden, aquele que é como Deus. Miguel viu em sonho seus seis irmãos, e os procurou. Quando
finalmente os reuniu, contou a eles que seu papel seria o de liderar.
Os descendentes de Miguel ainda se vêem como os líderes do Éden. Eles são o Clero conhecido como Princeps.
Os Princeps são políticos por natureza. Eles gostam de organizar, de gerar instituições, de negociar e, principalmente, liderar. Obviamente, não teriam mantido sua posição por tanto milhares de anos se não fossem competentes. Talvez na Terra os líderes sejam corruptos e mesquinhos, mas no Éden apenas os escolhidos nascem Celestiais, e apenas os melhores nascem Princeps. Ou pelo menos é isso que os Princeps sustentam.
Os outros Cleros normalmente estão mais do que satisfeitos em aceitar a liderança dos Princeps. Veja bem, administrar um mundo como o Éden não é fácil, e alguém precisa fazer o trabalho duro. A maioria dos outros Cleros estão mais preocupados com suas tarefas do que ter de organizar tudo. E é aí que os Princeps se encaixam.
É óbvio, nem todos gostam de seguir os Princeps. É por isso que existem as Cortes. Os Princeps governam a Corte Ocidental, onde apenas os Sancti chegam a rivaliza-los. Mas nas demais Cortes, a influência Princeps é quase nula. Os Hun Xian não toleram os Princeps em sua Corte, e os Malaki estão mais preocupados com guerras e combates do que em seguir a líderes. Da mesma forma, os independentes vêem os Princeps como líderes, mas não como seus líderes.
Apesar disso, o poder dos Princeps é considerável. A Corte Ocidental é a maior das cortes, e muitos dos Cleros independentes que não os seguem também não têm qualquer importância política no Éden.
Como os Princeps mantém sua liderança? É óbvio, um bom líder precisa ter carisma. E os Princeps têm carisma de sobra. Eles dão aos Celestiais o que os Celestiais querem, e agem com uma boa fé sempre. Raramente alguém precisa contestar a liderança de um Princeps, afinal, todos se mantém felizes sob o comando dele. Os Princeps não são ditadores nem reis, ao invés disso, eles são verdadeiros exemplos a serem seguidos (ou, dizem as más línguas, pelo menos é o que os Princeps fazem
parecer).
Infelizmente, liderança por vezes sobe à cabeça desses Celestiais. Muitos Princeps ficam orgulhosos demais, ou mesmo arrogantes, com o tempo. Eles também não gostam de se ser contestados ou de terem sua liderança ameaçada, e por vezes esquecem de seu código de conduta exemplar e começam a dar ordens. Isso por vezes atrapalha o Clero, mas normalmente seus membros sempre dão a volta por cima, retomando seu lugar de direito e se mantendo no poder.
De fim a fim, os Princeps se mantém. O Éden tem uma história de mais de 50 milênios, e se mantém em pé graças aos Princeps... Mais uma vez, porém, as más línguas dizem que pelo menos é isso que os Princeps falam...

Apelidos: Filhos de Miguel

Primus: Miguel ainda comanda seu Clero, embora passe a maior parte do tempo ausente, vivendo no Castelo Firmamento. Ele por vezes visita Sancta Turrim, Libertatis e Prístina, e é uma figura ao mesmo tempo severa e carismática.
Suas visitas quase sempre são informais, e ele surge apenas para visitar locais das cidades ou mesmo para se divertir (ele parece gostar muito de artes).

Corte: Os Princeps governam absolutos a Corte Ocidental, e nela está toda a sua base de poder. Alguns poucos Princeps são Malaki, que usam seu carisma para governar pequenos bandos de Celestiais guerreiros. Por outro lado, os Princeps não têm poder político entre os Malaki (embora tenham certa influência por trás dos panos entre os Venatores).
Na Corte Oriental, por outro lado, os Princeps não são bem-vindos. Os Hun Xian fazem o que podem para manter sua liderança sem disputas. Apesar de seus melhores esforços, porém, os Hun Xian não conseguem impedir que uns poucos Princeps adentrem na Corte Oriental, e os que o fazem detém uma influência forte na Corte.
Não há Princeps independentes, embora alguns acabem liderando grupos de Celestiais independentes.

Aparência: Não importa que aparência tenham, os Princeps são sempre majestosos e se portam de maneira elegante e inspiradora. Os Princeps são sempre belos, se vestem bem e têm uma presença forte. A maioria dos Princeps é caucasiano, e o número de mulheres entre eles tem crescido muito.

Asas: Princeps não têm asas no sentido comum da palavra. Eles têm, no lugar de asas, conjuntos de pares de tiras (normalmente de 5 a 8 pares), que saltam de suas costas. Essas tiras são muito compridas (às vezes tendo mais de seis metros de comprimento) e lembram tentáculos, e emitem um brilho forte e constante, dando a impressão que são raios de luz vibrante que saltam das costas do Celestial.
Essas “asas” são extremamente flexíveis, e podem até mesmo se enrolar e agarrar objetos. Elas dão uma vantagem aos Princeps, que não precisam estar em locais amplos para abrir suas asas, graças à flexibilidade de suas asas.

Background: Muitos líderes carismáticos e homens religiosos tornam-se Princeps. Alguns Princeps nunca exerceram liderança em suas vidas passadas, mas tinham um talento inato para arrebanhar e conquistar a confiança das pessoas. Em contraste, alguns Princeps eram pessoas solitárias que lutavam por uma causa, e usam sua nova vida para liderar Celestiais
rumo à conclusão dessa causa.

Organização: Os Princeps se organizam a partir de Miguel. Miguel separa os Serafins do Clero em pequenos grupos, chamados Conselhos, e cada Serafim possui comando sobre um Conselho de Querubins, que por sua vez cada um tem comando sobre um Conselho de Arcanjos Menores. Abaixo da Casta dos Arcanjos, porém, não há mais conselhos, e cada
membro deve apenas respeito a um único Celestial de Coro superior, criando uma cadeia de comando que vai dos mais baixos Princeps aos Conselhos.
Desta forma, todo o Clero está de alguma forma ligada aos Conselhos. Todo Princeps precisa manter seu superior informado. Quando um Princeps se eleva em Coro, um novo superior lhe é indicado, de forma que o superior esteja sempre um Coro acima do Celestial.

Criação de Personagem: Princeps podem ter qualquer Natureza. Quanto ao Comportamento, quase sempre eles possuem um Comportamento de líder. Os mais comuns são Diretor, Tradicionalista, Autocrata e Juiz. Atributos Sociais são mais prezados, mas os Princeps são encorajados a desenvolverem-se o máximo possível em todas as áreas. Entre as
Habilidades, Perícias são preferidas, principalmente Etiqueta e Liderança. Dependendo do Celestial, Conhecimentos ou
Talentos podem vir em seguida, dependendo de sua forma de liderar.
Para Antecedentes, todos os Princeps precisam ter pelo menos um ponto de Mentor (seu superior). É muito comum possuírem Aliados, Contatos, Influência, Identidade Mortal e Recursos.

Habilidades Sugeridas: Empatia, Intimidação, Manha, Lábia, Etiqueta, Liderança, Investigação, Lingüística, Política

Trilha de Pureza: Os Princeps preferem a Trilha da Santidade ou a Trilha da Honra. Sabe-se, porém, que todas as Trilhas têm seguidores entre os Princeps. A Trilha do Guerreiro, embora seguida com menos freqüência, é bem comum, visto que muitos Princeps lideram seus companheiros Celestiais em batalha.

Poder Exclusivo: Benção. (NO LIVRO)
Embora os Princeps não precisem de ajuda sobrenatural para liderar, os poderes de Benção são mais um motivo para que os Celestiais sigam os Princeps. Benção é um poder que não beneficia apenas o Celestial, mas seus companheiros também.
O poder gera auras que podem beneficiar companheiros ou prejudicar inimigos. Além disso, algumas auras geradas tornam aqueles ao redor do Celestial mais favoráveis a aceitar suas ordens.

Poderes Comuns Preferidos: Domínio parece um talento natural para um Princeps, que se vêem no direito de comandar mortais em nome de um propósito maior. Fortificação também é muito valorizado, pois um líder de grande força física pode ser bem impressionante.

CITAÇÃO: "Lembrem-se: nossa causa não deve ser impedida por criaturas infernais malditas... mas também não podemos agir sem considerar as conseqüências... Sigam-me! Eu tenho um plano!"

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Clero: LÍBERES

*LÍBERES*

Os Líberes foram fundados tendo com um ideal: respeitar e defender a liberdade, tanto própria como dos mortais. Eles são os descendentes de uma mulher, uma Serafim dos Sancti, Rachel, que lutou para se tornar Primus. Sua visão a levava a crer que cultura, artes e liberdade eram direitos do homem, que uma vida prazerosa e mentalmente rica era necessária para que os mortais pudessem viver bem e se afastar conscientemente das forças das trevas.
Rachel havia passado toda a Idade das Trevas lutando por sua visão. Ela sabia que as mentes escravizadas dos mortais estavam deixando-os vulneráveis à manipulação inescrupulosa de mortais e monstros. A Igreja corrupta estava fechando seus olhos ao que realmente é importante na vida e na eternidade. Sua luta a elevou aos olhos dos Guardiões, e ela se tornou uma dos Primus.
A Renascença trouxe com ela o surgimento dos Líberes. Originalmente devotados à expansão cultural da humanidade, os Líberes ajudaram muitos artistas e humanistas, espalharam novas idéias e buscaram mudar as práticas religiosas da Europa. A oposição de demônios, vampiros e até mesmo Celestiais mais conservadores foi dura, mas os Líberes prosseguiram.
Conforme os séculos se passaram, o Clero foi expandindo em suas práticas. Eles estiveram presentes na Revolução Francesa e apoiaram o Iluminismo e as ciências. Na América, distribuíram ideais separatistas e abolicionistas. Na África, incitaram revoluções contra as colônias européias. No século XIX, se opuseram ao Imperialismo e aos abusos da Revolução Industrial. E no século XX, lutaram pelos direitos das mulheres e pelos direitos humanos, fizeram parte dos movimentos culturais da década de 60 e assimilaram os ideais boêmios e liberais das gerações que adentram o século XXI.
Atualmente, os Líberes são um grupo diversificado e ativo. Acostumados com as mudanças da sociedade mortal, eles são o Clero que mais se envolve nas políticas mortais e mais influencia a cultura das mais diversas nações da Terra. Eles buscam ensinar ideais igualitários e justos. É claro que mesmo eles erram, como aconteceu ao apoiarem a Revolução Socialista na Rússia, mas os Líberes estão sempre tentando novas idéias, e corrigindo os erros que eventualmente acontecem. Os membros deste Clero são os que mais passam tempo na Terra, infiltrados entre os mortais. Muitos assumem identidades que jamais atrairão atenção. Enquanto vampiros e demônios preferem assumir o papel de empresários ou políticos, o Líber prefere ser o trabalhador da assistência social ou o profissional liberal, normalmente buscando ajudar o máximo possível as pessoas com quem se envolve.
Os Líberes acabam por vezes esbarrando com ameaças sobrenaturais. Eles não são do tipo guerreiro, porém, e agem sutilmente. Melhor tirar toda a moral do político vampírico do que ataca-lo diretamente e atrair a polícia e outros vampiros! Nisso os Líberes são especialmente dedicados e muitas vezes bem sucedidos. Infelizmente, tais esforços levam tempo e são dificilmente vistos por outros Celestiais, que acabam classificando os Líberes como “passivos” demais. O Clero, porém, não se importa com o que pensam dele. Uma característica muito comum dos Líberes é a forma alegre como eles agem. Líberes são festeiros e boêmios por natureza, e adoram se divertir. Nos dias atuais em que os mortais parecem estar seguindo tal tendência, os Líberes mais do que nunca se sentem bem adaptados.

Apelidos: “Líber” já é apelido suficiente para eles, e uma brincadeira da década de 1960 deixou o Clero conhecido como “X-Tasis” por algum tempo. Cleros mais rígidos costumam chamar os Líberes de “Inconseqüentes,” mas os mais sábios só os chamam de “Anjos da Liberdade.”

Primus: Rachel é a líder dos Líberes. Rachel é uma mulher bela e sorridente, com grande carisma e incrivelmente respeitada por seu Clero. Ela passa seu tempo entre seus lares em Prístina e Libertatis, e com freqüência viaja ao Firmamento, onde dizem é uma confidente do Regente Joshua. Ela também é muito boêmia e adora festas, e freqüentemente desce à Terra para se divertir.

Corte: Os Líberes fazem parte da Corte Ocidental, mais por motivos culturais do que políticos. Eles raramente se envolvem com política, a não ser em sua cidade, Libertatis, que eles buscam governar à sua própria maneira. Muitos Líberes se consideram Independentes, porém. Poucos se interessam pelas Cortes Malaki ou Oriental, cujas tradições mais rígidas os limitam os muito.

Aparência: Raro é o Líber com uma aparência idosa ou mesmo madura. A maioria é jovem, e não é incomum ver um ou outro com uma aparência adolescente. Muitas crianças que renascem como Celestiais também se tornam Líberes (embora conforme amadurecem em mente também amadurecem em corpo). Os Líberes exalam vitalidade e alegria, e costumam ser sorridentes e descontraídos. Eles vestem-se da forma que achar melhor, e normalmente acompanham as modas e tendências da Terra.

Asas: Líberes possuem asas brancas, com plumas grandes e ovaladas. Alguns possuem as asas com tons de outras cores, como acinzentado, azulado ou amarelado, mas sempre num tom muito claro, que à distância lembra o branco.

Background: Qualquer um que odeie seguir regras pode vir a ser tornar um Líber, mas a maioria tinha algum pensamento idealista em vida. Muitos foram artistas, liberais, filósofos ou simplesmente espíritos livres e sem preconceitos. Nos dias atuais, a grande maioria dos novos Líberes que surgem morreu em idade ainda jovem, ou são apenas adultos que
realmente nunca cresceram no coração.

Organização: Organização? Não, obrigado. Os Líberes se baseiam numa tradição de respeito pelos mais velhos e de maior Coro, e apenas isso. Eles realmente não vêem motivos para se organizarem. Alguns se reúnem em pequenos grupos ou comunidades com ideais semelhantes, porém. Todo Líber tem também um lugar especial em seu coração para Rachel, a carismática Primus do Clero.

Criação de Personagem: Naturezas e Comportamentos podem ser os mais variados possíveis, mas recentemente um grande número de Bon Vivants, Caçadores de Emoções, Comediantes e Idealistas têm surgido. Atributos Sociais são normalmente preferidos, mas alguns valorizam mais a mente ou físico. Entre Habilidade, Talentos são preferidos, seguidos de perto pelas Perícias.
Para Antecedentes, ter um Mentor é muito comum, mas não obrigatório. Muitos possuem Aliados e Contatos, e não é raro também Identidade Mortal, Influência e Recursos.

Habilidades Sugeridas: Expressão, Empatia, Manha, Lábia, Sedução, Liderança, Performance, Direito, Política

Trilha de Pureza: A Trilha da Liberdade é sem dúvida a mais comum entre os Líberes, que a seguem quase religiosamente. Alguns, ainda que poucos, seguem a Trilha da Santidade ou a Trilha do Guerreiro, mas raramente algum Líber se interessa pelos códigos mais rígidos da Honra ou do Conhecimento, que consideram muito limitantes.

Poder Exclusivo: Majestade (no livro)
Majestade foi um poder que, dizem, foi desenvolvido naturalmente por Rachel a partir de seu próprio carisma natural.
Majestade é uma habilidade de inspirar emoções nas pessoas ao redor, tornando-as mais suscetíveis à influência do Celestial.
Este poder não controla pessoas. Ao invés disso, é usado para apazigua-las, acalma-las ou mesmo refletir seus atos.

Poderes Comuns Preferidos: Metamorfose é um poder comum entre os Líberes, que o usam para assumir múltiplas identidades entre os mortais, assim escondendo sua verdadeira natureza. Ilusão também é muito utilizada, assim como Mystérion.

CITAÇÃO: "A vida pode ser injusta, mas isso não o impede de lutar pelo que quer. Vamos... você ainda tem muito o que viver. Se sorrir um pouco, quem sabe as coisas não melhoram? Você nunca sabe quando alguém lá em cima está sorrindo para você..."

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Cleros: CUIQUE SUUM

*CUIQUE SUUM*

Mesmo entre os anjos é preciso justiça. Os Cuique Suum são os encarregados de zelar pela justiça, tanto no Éden como na Terra. Gerados nos princípios dos tempos, os Cuique Suum foram, e sempre serão, os encarregados de descobrir a culpa nas pessoas, e força-las a aceitar o julgamento a que serão submetidas. Os Cuique Suum são um Clero antigo. Fundados
por Fanuel, um dos sete Primi originais, ele foi gerado para resolver quaisquer atritos que surgissem entre os demais Cleros.
Os Cuique Suum gozam de tremendo respeito em todo o Éden. Seus poderes lhes permitem sentir a culpa no coração das pessoas e, desta forma descobrir que crimes cada um cometeu. Desta forma, os Cuique Suum são quase infalíveis em seus deveres de justiça, o que lhes rende prestígio em todas as Cortes de Celestiais. Tanto os Ocidentais e Orientais como os Malaki e os independentes buscam os Cuique Suum para resolverem suas questões.
Mas os Cuique Suum não são apenas juizes. Às vezes, eles são os agentes da lei também.
“Justiça,” eles dizem, “não deve ser feita apenas pelo juiz... mas pelo guerreiro também.” Desta forma, muitos Cuique Suum fogem do estereótipo pacífico do Clero, tornando-se ferozes agentes de justiça no mundo. Esses Cuique Suum guerreiros são mais freqüentes na Terra, e muitos tomam identidades mortais para poderem ajudar a humanidade.
Os guerreiros Cuique Suum muitas vezes se envolvem com demônios. Em sua luta para encontrar os culpados de um crime, os Celestiais justiceiros acabam atraindo a atenção de demônios que, por um motivo ou outro, não desejam a verdade revelada. Esses encontros geraram um ódio profundo entre os juizes e os infernais.
Mas os infernais não são os únicos inimigos... ironicamente, a própria humanidade pode ser adversária da justiça do Éden.
Agora que os tempos se tornam mais violentos e a moralidade humana está perdendo para os desejos de lucro e ascensão social, porém, os Cuique Suum trabalham mais duro do que nunca. Conforme injustiças se espalham pelo mundo, os filhos de Fanuel estão cada vez mais preocupados em se envolver com os mortais. Muitas vezes, eles assumem trabalhos
investigativos para encontrar provas e denunciar criminosos humanos, principalmente criminosos com dinheiro e álibis convincentes...
Assim, os Cuique Suum prosseguem em sua luta contra aqueles Celestiais, infernais e mortais que ousam causar a injustiça no Céu ou na Terra...

Apelidos: Filhos de Fanuel, Anjos da Justiça

Primus: Fanuel é o criador dos Cuique Suum. Ele vive no Firmamento, e passa a maior parte do tempo inacessível, em contato com os três Regentes ou estudando. Ele pode ser encontrado em suas freqüentes visitas a Sancta Turrim, quando ele se reúne com o conselho de Serafins do Clero.

Corte: Os Cuique Suum pertencem, pelo menos nominalmente, à Corte Ocidental. Eles não se limitam a ela, porém. Muitos Cuique Suum são da Corte do Oriente, onde o Clero é quase tão influente (mas não tão numeroso) quanto os Wakizashi e é conhecido pelo nome de Turiai.
Os Malaki também respeitam e são respeitados pelos Anjos da Justiça. Nas Cortes Malaki, os Cuique Suum são considerados verdadeiros líderes, e são respeitados a ponto de até mesmo os Venatores Malaki os considerarem superiores. Na mentalidade Malaki, porém, os guerreiros lideram, e os juizes apenas aconselham os líderes e trazem justiça quando dois líderes se desentendem.
Finalmente, há aqueles Cuique Suum que não vêem necessidade em pertencer a uma Corte. Segundo esses independentes, justiça é justiça, e é válida em qualquer cultura. A maioria dos Cuique Suum que reside na Terra ou que tomam o caminho do guerreiro são independentes.

Aparência: A maioria dos Cuique Suum é do sexo masculino, mas não é raro encontrar mulheres no Clero. Os Cuique Suum, por tradição, gostam de se vestir bem e de forma respeitável, de acordo com a cultura com a qual mantém mais contato. A maioria deles têm uma aparência séria, mais velha e experiente. Os olhos deles, porém, sempre demonstram grande vitalidade e interesse.

Asas: Na forma Celestial, as asas de um Cuique Suum são gigantescas, emplumadas e brilhantes. Um brilho intenso dourado ou azulado é emitido pelas asas e olhos do Celestial, dando a impressão que suas asas são feitas de luz.

Background: Cuique Suum são raros. Poucas almas de mortais têm a dedicação para se tornarem encarnações de justiça. A maioria dos Cuique Suum era em vida pessoas injustiçadas e com fortes ideais, ou aqueles que presenciaram muitas injustiças durante sua existência na Terra.

Organização: Os Cuique Suum são liderados por um Conselho de 21 Serafins, que se reúne anualmente nos andares mais elevados de Sancta Turrim. A maioria das vezes, o conselho se dedica apenas a discutir a situação do Clero e da Terra.
Além disso, o conselho se reúne quando surge uma emergência que exige a atenção do Clero como um todo.
O Conselho raramente dita qualquer lei ou ordem ao Clero. De fato, para os Cuique Suum, os que servem à justiça automaticamente seguem a leis, não precisando ser ordenados. O Conselho só costuma se intrometer quando o Clero ou o Éden passa por alguma emergência ou perigo.
O Arcanjo Fanuel raramente aparece, e quando o faz, apenas observa o andamento de seus filhos. Raramente Fanuel vê a necessidade de ter de se intrometer com o andamento dos Cuique Suum.

Criação de Personagem: Não existe um Cuique Suum “padrão.” Dependendo de sua área de especialização, ele pode ter qualquer grupo de Atributos como Primário. A maioria costuma possuir, porém, Carisma ou Percepção altos. Tanto Conhecimentos como Talentos também são de grande importância para eles. É raro um Cuique Suum, com exceção dos Cuique Suum orientais, se interessar por magia ou misticismo, porém, e normalmente eles não possuem Conhecimentos como Cosmologia ou Cultura Mística em níveis altos.
A grande maioria dos Cuique Suum mantém um Mentor, e muitos possuem ainda muitos Contatos e acesso livre a alguma Biblioteca.

Habilidades Sugeridas: Consciência, Prontidão, Empatia, Intimidação, Lábia, Etiqueta, Liderança, Armas Brancas, Investigação, Direito, Lingüística, Política

Trilha de Pureza: Os Cuique Suum preferem seguir a Trilha da Santidade ou a Trilha da Honra. Alguns seguem a Trilha do Guerreiro, e uma minoria se preocupa com a Trilha do Conhecimento. Raríssimo é o Cuique Suum que segue os caminhos da Liberdade.

Poder Exclusivo: Lex (no Livro)
Desenvolvido por Fanuel, Lex é o poder de sentir a culpa nas pessoas. Ele também permite gerar marcas visíveis para os que conhecem esse poder, para marcar criminosos ou identificar certas pessoas como importantes. Os níveis mais avançados de Lex permitem ao Celestial voltar a culpa de uma pessoa contra ela própria.

Poderes Comuns Preferidos: Domínio e Mystérion são preferidos, pois facilitam o trabalho dos Anjos da Justiça.
Pouquíssimos Cuique Suum se interessam por Elementalidade, porém, devido ao complicado aprendizado místico necessário para se desenvolver esse poder.

CITAÇÃO: "Eu vejo que há muito oculto por trás de sua face inocente... e vejo que há muita culpa e muito remorso pelo que você fez. Mas também vejo que ele te obrigou a isso. Olhe nos meus olhos, criança. Me diga quem fez isso e onde encontra-lo, e nem a culpa nem ele atormentarão você mais. Você fez a coisa certa... Muito obrigado."

sábado, 1 de agosto de 2009

História dos Celestiais - Parte II

HISTÓRIA DOS CELESTIAIS - II

4 - A ERA ANTIGA: conforme a pré-história ia chegando ao seu fim, novos Cleros começaram a surgir. Seus fundadores eram novos Primi, que haviam sido eleitos pelos Guardiões para serem mais do que simples Celestiais.

O primeiro dos novos Primi foi Raziel, que fundou os Constructores, um Clero baseado nas idéias e inovações humanas. Ele foi o primeiro Celestial comum a ascender a Primus, mas não o único. Os Constructores não foram os responsáveis pela evolução tecnológica e social humana, claro, mas com certeza eles ajudaram muito, disseminando conhecimentos e acompanhando o surgimento de novas civilizações.

A Era Antiga trouxe grandes civilizações na Mesopotâmia, no Oriente e no Egito... todas essas civilizações foram de grande importância.
Aliás, no Oriente, por volta desta época, os Hun Xian se formaram, sob o comando de Bishamon, o segundo Celestial a se tornar Primus. Bishamon era Venator, mas determinou que suas terras de origem seriam o território sob sua proteção... Foi graças a isso que os Celestiais se dividiram em Cortes. Eu não conheço muito da cultura oriental, mas aparentemente os Hun Xian surgiram devido ao desejo de Bishamon de ocupar o lugar de certos “Dez Mil Imortais,” que haviam caído em desgraça e se tornado “Dez Mil Demônios.”

O terceiro Celestial a tornar-se Primus foi Grande Veritatis, embora certos historiadores dizem que Veritatis foi o segundo... Não temos certeza quanto a isso, só sabemos que Veritatis se revelou aos outros Primi após Bishamon, mas não há como saber quando exatamente ele foi transformado em Primus. Grande Veritatis foi o mais sábio de todos os Celestiais, e fundou o Clero dos Veritatis Perquiratores.
Note que não estou dando datas... isso é irrelevante. O surgimento dos três novos Cleros ocorreu muito antes do que a história humana consegue relatar... os humanos dizem que a cidade mais antiga se formou há 7000 anos, mas a verdade é que haviam outras antes... Essas pequenas cidades foram os precursores das grandes civilizações do passado...

5 - AS GRANDES CIVILIZAÇÕES: a partir de 4000 a.C., em locais como Egito, Mesopotâmia, Pérsia e no Oriente... grandes reinos estavam se formando na Terra. Com os reinos, surgiam novas tecnologias, novos conhecimentos e novas religiões... os Celestiais sempre estiveram preocupados com o desenvolvimento da humanidade... infelizmente, os demônios e os Anjos Caídos também... Essas civilizações foram grandes campos de batalha entre Céu e Inferno... e enquanto isso, os Anjos Caídos apenas ficavam à parte, vivendo entre os humanos e observando os eventos...
Sobre a Mesopotâmia irei falar adiante... pois esta região foi o campo de batalha da maior guerra que Éden, Inferno e Terra já presenciaram... ao invés disso, falarei a respeito de outras civilizações importantes...

O Egito, por exemplo... uma civilização grandiosa, repleta de conhecimentos mas mergulhada em caos. Os Celestiais e demônios mantinham-se ocultos no Egito, apenas observando e às vezes lutando entre si... mas o Egito era o campo de batalha de outras forças, que nos forçaram a agir nas sombras o máximo possível... tudo o que posso dizer é que o Egito é lar dos vampiros que adoram ao Deus Negro Set, e que as lutas desses seres com outras forças sobrenaturais determinou os rumos do Egito. Apenas durante a escravidão dos hebreus no Egito é que os Celestiais, principalmente Raguel, interferiram diretamente para libertar o povo hebraico.

Os Hebreus, por outro lado, foram de grande importância para nós... Muitos Celestiais mantém pactos antigos com o povo hebreu, e acompanhamos a evolução dos israelitas até os dias atuais... Os hebreus conheciam muitos segredos sobre o Éden e o Inferno, mesmo que este conhecimento fosse um tanto deturpado. Eles foram protegidos por nós, embora os infernais tenham tentado destruir nossa influência mais de uma vez... infelizmente, os antigos pactos entre Éden e o povo hebreu se perderam com o tempo... e hoje apenas alguns rabinos cabalistas ainda parecem lembrar-se de nossa antiga aliança...

E os Persas! Como esquece-los? A Pérsia era um dos campos de batalha entre demônios e Celestiais! Apesar das tentativas demoníacas, nós os mantivemos sempre nas sombras, impossibilitados de expandir sua influência perversa...
Inclusive um mago chamado Zoroastro descobriu muitas verdades sobre a guerra, e criou a religião Mazdeísta, contando a batalha de Ahura Ormazd e Ialdabaoth, mas dando-lhes os respectivos nomes de Spenta Maineyu e Angra Maineyu. Zoroastro e a ordem de magos que passou a segui-lo foram grandes aliados do Éden, e um dos pouquíssimos grupos de mortais que tinham acesso aos nossos segredos... Eles nos ajudaram a manipular a Pérsia, impedindo que qualquer demônio pudesse controlá-la por muito tempo...

Outros povos estiveram sob influências infernais, porém... como os Fenícios... o Inferno corrompeu a religião e a crenças fenícias, a ponto de haverem sacrifícios de crianças em nome de supostos deuses que na verdade eram entidades infernais ou mesmo de Vermis Magnis... vampiros da linhagem Baali se proliferaram também entre os Fenícios... nós lutamos contra eles... mas foi uma luta pequena se comparada ao que ocorreu na Mesopotâmia.

Por fim, os gregos... nem Éden nem Inferno se envolveram com os gregos em larga escala... ambos os reinos tinham influências na Grécia... mas nenhum dos dois chegou a ter dominância significativa... a Grécia foi uma civilização de conhecimento e desenvolvimento, e tanto Celestiais como infernais mais observavam ocultos do que agiam...

No Oriente, dinastias e civilizações também eram formadas... mas eu sinto muito, não tenho muita informação sobre o Oriente... não que eles não sejam importantes, mas sim porque me concentrei no Ocidente... apenas sei entre 2000 e 2300 anos atrás, surgiu o Clero Kage no Oriente, criados pelo quarto Celestial a se tornar Primus, Si-ming... Os detalhes do surgimento desses novo Clero, porém, me escapam...

CRETA

Em Creta ocorreu um dos fatos mais temíveis da era antiga, quando o vampiro conhecido como Shaitan tentou despertar um ser de Vermis Magnis chamado Namtaru, o senhor das pragas. A tentativa de invocação falhou, principalmente devido à intervenção de outros Clãs vampíricos... ou pelo menos é isso o que dizem. A verdade é que Raguel foi o responsável pelo terremoto que destruiu Creta e impediu que Shaitan conseguisse seu objetivo. As Crias de Lucifugo conhecidas como Setitas glorificam-se ao contar que foram seus Anciões que criaram o terremoto, mas a verdade é bem diferente...

6 - A GRANDE GUERRA: o maior dos conflitos da Antigüidade foi travado nas sombras... chamamos de “a Primeira Grande Guerra” e ocorreu na Mesopotâmia, durando mais de 1500 anos... As origens da guerra estão nos povos sumérios que habitavam a Caldéia e criaram grandes cidades, como Ur , Uruk, Nipur e Lagash. Como outras civilizações, os sumérios atraíram as atenções de Éden e Inferno... Como no Egito e na Grécia, nós mais observávamos do que agíamos, e quando o fazíamos, era de forma oculta e longe das vistas mortais...
O problema é que com o tempo a influência infernal começou a crescer na área, em parte ajudados por vampiros.
Ambos os lados começaram a agir com mais freqüência... mas nós fomos pegos de surpresa... Os demônios tinham grandes influências sobre os Acádios, e com a ajuda infernal, o Império Acádio dominou os sumérios, abrindo caminho para os demônios nos expulsarem da Mesopotâmia.
Por dois séculos, nós resistimos à presença demoníaca. Nosso conflito se refletiu nas revoltas que ocorriam na sociedade mortal, e que causaram a queda do Império Acádio... Isso apenas permitiu que o povo amorita criasse uma dominância na região... as lutas seguiram-se entre mortais até que a Babilônia de Hamurábi dominou toda a região, da Assíria até a Caldéia, unificando os povos mesopotâmicos sob o império babilônico. A partir de então, houve apenas guerra entre infernais e Celestiais...
A Grande Guerra se iniciou pequena... Os Celestiais a princípio obtinham a dominância no Império Babilônico, vigiando-o contra a presença infernal... mas os demônios se mostraram mais espertos... eles esperaram, criando seguidores e espalhando o Infernalismo pela Babilônia, criando pragas e maldições... Assumindo nomes de divindades babilônicas, os infernais prosperaram sem que notássemos isso... Quando legiões de Infernalistas começaram a dominar lentamente o Império, as violências começaram...
Os Infernalistas levaram à uma nova onda de rebeliões e guerras internas... estes conflitos apenas disfarçavam a verdadeira guerra, onde milhares de infernais e Celestiais combatiam entre si. Legiões de Celestiais desciam à Terra,
destruindo seitas inteiras de Infernalistas... o conflito fez com que o Império Babilônico ruísse... e um novo terror surgisse.
Os Assírios, um povo do norte da Mesopotâmia, estavam sob o domínio de vampiros e demônios... os Assírios aproveitaram o caos que se instalava na Babilônia, dominando cidades e escravizando populações. Sob o domínio infernal, a crueldade assíria apenas aumentou... os conflitos entre Éden e Inferno, até então ocultos, tornaram-se verdadeiros banhos de sangue sob a luz do luar. As forças da luz desciam para libertar as cidades dominadas, mas os exércitos de Infernalistas e seus mestres demoníacos pareciam capazes de enfrentar qualquer oposição.
O Éden prevaleceu... dezenas, talvez centenas, de milhares de demônios e Celestiais pereceram nos diversos conflitos... e os Assírios caíram do poder em 612 a.C. Os babilônicos mais uma vez dominaram a Mesopotâmia, sob o comando de Nabucodonosor. Por um curto período de quase 50 anos houve paz... ou assim pareceu...A verdade é que Nabucodonosor era um escravo infernal, um fantoche nas mãos de um ser muito poderoso... Ele aprisionou os hebreus na Babilônia, extraindo os segredos que eles possuíam sobre os Celestiais, e permitiu que hordas infernais se ocultassem sob a proteção do estado. Muitos Celestiais não desconfiavam do que acontecia, com exceção de Veritatis e seu Clero. Os Primi tiveram horríveis pesadelos na noite que Nabucodonosor morreu... os Guardiões sussurraram nos sonhos de todos os Celestiais que um grande mal estava se formando na Terra...
Foi o Arcanjo Miguel quem percebeu que um mal terrível do Inferno estava manifestado na Terra. Legiões de demônios estavam surgindo novamente na Babilônia, tentando mais uma vez manipula-la. Novamente as hordas Celestes desceram para as sangrentas batalhas, apenas para descobrir que males terríveis estavam contaminando a Babilônia. Sob a aparente prosperidade trazida por Nabucodonosor estavam Nodos Infernais e cultos Infernalistas.
Para encerrar de uma vez por todas a guerra, Miguel usou sua influência entre os magos persas, fazendo com que o Império Persa dominasse a Babilônia em 539 a.C. Sob a batalha, estavam os Celestiais destruindo os cultos infernais na área.
Tudo teria terminado... mas a guerra ainda duraria mais 200 anos...
Misteriosamente, os magos persas e seus governantes foram sendo rapidamente corrompidos. Veritatis chamou pelos Primi, e avisou que a criatura que veio à Terra no dia da morte de Nabucodonosor ainda estava lá, usando seus poderes para destruir as influências Celestiais entre hebreus e persas. Ele revelou que a criatura era Leviathan, o Grande Lorde do Sangue, e que a morte de Nabucodonosor foi uma farsa, pois o demônio habitava o corpo do ex-governante da Babilônia.
Os Celestiais, na luta contra os demônios, incitaram diversas revoltas na Pérsia, e, em 330 a.C., ajudaram os Macedônios a conquistar o Império Persa. Ao mesmo tempo, Veritatis e Gabriel guiaram pessoalmente uma legião de Arcanjos a um templo subterrâneo criado por magos corruptos, onde finalmente confrontaram Leviathan e seus poderosos seguidores.
Enquanto os Arcanjos confrontavam os arquimagos, vampiros e demônios que guardavam o templo, Veritatis e Gabriel percorreram os corredores até uma câmara, onde Inferno e Terra eram um. Ambos os Primi sentiram-se enfraquecidos naquele local, onde Nabucodonosor os confrontou. O corpo de Nabucodonosor se partiu e cresceu, revelando a imensa forma draconiana de Leviathan.
A batalha que se seguiu provocou tremores, e criou vastas cavernas nas profundezas da Terra. Mesmo enfraquecido, Gabriel confrontou Leviathan, enquanto Veritatis apenas observava. Leviathan parecia ter vantagem, até que Miguel se manifestou no local, e usou sua magia para impedir que a área infernal afetasse Gabriel. Equiparados em poder, Gabriel e Leviathan continuaram a guerrear sob a Terra, até que a espada de Gabriel decepou a cabeça do Grande Lorde.
Quando a poderosa alma de Leviathan escapou do corpo decapitado, pesadelos tomaram a mentes de todos os adormecidos nas Terras e em outros reinos. Gabriel absorveu a alma do Grande Lorde, num confronto mental que durou horas, mas finalmente a criatura estava morta... Os pesadelos que atormentaram a Tellurian devido à luta permaneceram por muitas semanas, mas a guerra que durou mais de 1500 anos finalmente havia terminado.