terça-feira, 2 de novembro de 2010

Ser Celestial

E então? O que é "ser um Celestial", para você? Enquanto você pensa numa resposta, vou te dizer o que é, para mim, ok?
Antes de mais nada, penso num Celestial como num humano que se encontra numa nova condição. Não achei uma fonte que tirasse minha dúvida, então não acho que se "nasce" anjo. Prefiro crer que os anjos são "espíritos" de pessoas que morreram, e foram destinadas a lutar contra as "forças do mal"...
Aqui, nessa idéia, gostaria de comentar duas palavras. A primeira é "espírito". Não sou espírita, mas respeito essa doutrina, assim como todas as outras. Então, quando afirmo que, na minha idéia, "anjos" são "espíritos", não o falo dentro dessa idéia, e sim daquela que separa o que é visível e concreto ou material daquilo que é invisível e abstrato ou imaterial.
A segunda idéia é de que "anjos combatem as forças do mal", subentendendo-se que eles fazem parte das "forças do bem", na idéia de que há "mocinhos" e "vilões", tão comum a todas as culturas...
Na verdade, no RPG, usamos as idéias básicas do Zoroastrismo, religião mais antiga ainda praticada, e que influenciou o Cristianismo, justamente nessa idéia de "bem" e "mal", "céu" e "inferno"...

Explicando: o nosso livro-base, "Anjo, A Salvação", se baseia na religião criada por Zoroastro (ou Zaratustra), um profeta que viveu cerca de 700 anos antes de Cristo, na Pérsia (atual Irã). O nome dele era diferente desse, mas os gregos o chamavam assim (em grego, Zoroastro seria "contemplador de astros"). Agora, leia isso:

Um dia Zaratustra estava meditando às margens de um rio quando um ser estranho lhe apareceu. Ele era indescritível, tal a sua beleza e brilho. Zaratustra perguntou-lhe quem era ele, ao que teve como resposta: "Sou Vohu Mano, a Boa Mente. Vim lhe buscar". E tomou-lhe a mão, e o levou para um lugar muito bonito, onde sete outros seres os esperavam.

Vohu Mano e os outros seres seriam anjos? Provavelmente...E, no início, tivemos sete Cleros...E foi assim que Zoroastro começou a aprender e ensinar essa nova religião. Na doutrina zaratustriana, antes de o mundo existir, reinavam dois espíritos ou princípios antagônicos: os espíritos do Bem (Ahura Mazda, Spenta Mainyu, ou Ormuz) e do Mal (Angra Mainyu ou Arimã). Divindades menores, gênios e espíritos ajudavam Ormuz a governar o mundo e a combater Arimã e a legião do mal.

Partindo desse princípio (e dessa explicação), chego à conclusão de que há algo determinado em nossas vidas, e algo que devemos decidir...Quando nasci, já estava previsto que eu seria Celestial. Mas, cada provação, cada ensinamento, cada situação, cada perda, cada ganho, foram essenciais para me testar, para que eu mesma decidisse de que lado ficar...Então, minhas ações foram aprovadas, e quando morri, acabei vindo para o Éden (outros devem ter tido destino diferente do meu...).

Mas, uma perguntinha filosófica: "o que é ser bom?" Se eu salvar a vida de uma pessoa, e depois descobrir que essa pessoa matou outra, qual terá sido o meu papel? Nos filmes e seriados há muito disso: se eu tivesse agido diferente, aquela pessoa teria morrido? Eu sou má, então???

Acho que ser Celestial também passa por essas contradições...Veja a imagem que usei nesse post...Não é nenhum anjinho sorridente, de cabelinhos loiros e roupinhas lavadas com Omo Multi-Ação...Pelo contrário, parece mais um ser angustiado, que precisa se deparar com situações terríveis diariamente, que teve perdas inestimáveis (talvez por isso não queira se envolver com ninguém, assim como o Sam, do seriado "Supernatural"). Por outro lado, pode ter uma grande paixão mas, por força do destino, tenha que estar afastado dela (como o anjo de "Cidade dos Anjos"), ou tenha visto tanta coisa ruim, que ficou meio frio (como os anjos de "Legião" ou "Dogma"). Só não concordo em fazer acordos com o capeta, como fez o anjo de "Constantine", pois aí estaria confirmando o que Maquiavel disse, que "os fins justificam os meios"...Ou será que seria o nosso lado humano fraquejando???

De uma forma ou de outra, escrevi esse post para orientar quem precisa "criar seu anjo" e lhe falta idéias. Assista os filmes que citei, ou a série, para se inspirar. Mas, se você preferir fazer anjinhos loiros de roupinhas e asinhas brancas, também posso ajudar, ok?
Afinal de contas, os Celestiais são unidos contra as forças do mal, e o segredo dessa união é a luminosidade da alma, coisa que "os lá de baixo" não possuem...

2 comentários:

Waldênia de Andrade Lima disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Douglas Fernando Vazzios disse...

Interessante essa sua abordagem sobre o que vem a ser um anjo. Você não me é estranha creio que já nos encontramos em Seljonay(lembra dessa ilha de RP?). Fui GM dos anjos um bom tempo lá, eu atendia pelo nome de Aladiah Andel, atualmente Noah Nansen. Confesso que essa sua explicação me fez conhecer essa história um tanto aprofundada dos anjos. Bom passei apenas para dar um oi uma vez que fiquei supreso em achar seu blog na internet. Abraços!!!