domingo, 28 de junho de 2009

Farrah Fawcett (1947/2009) - Segunda Parte


Charlie's Angels (As Panteras) é uma série de TV norte-americana produzida por Aaron Spelling e Leonard Goldberg para a Rede ABC, levada ao ar em cinco temporadas de 1976 a 1981. Foi criada por Spelling, Goldberg, Ivan Coff e Ben Roberts e possui 115 episódios no total.

O seriado traz três belas, corajosas e inteligentes mulheres que trabalham na Agência de Detetives Charles Townsend, comandada pelo misterioso chefe que jamais aparece, apenas passa as orientações por meio de um viva-voz. Seu homem de confiança, John Bosley, é quem trata pessoalmente com as moças, de nomes Sabrina Duncan, Kelly Garrett e Jill Munroe.

Elenco

Kate Jackson (1948/) - Sabrina Duncan (as três primeiras temporadas)
Jaclyn Smith (1947/) - Kelly Garrett (as cinco temporadas)
Farrah Fawcett (1947/2009) - Jill Munroe (apenas a primeira temporada)
David Doyle (1929/1997) - John Bosley
Cheryl Ladd (1951/) - Kris Munroe (da segunda temporada em diante)
Shelley Hack (1947/) - Tiffany Welles (apenas a quarta temporada)
Tanya Roberts (1955/) - Julie Rogers (em substituição a Shelley, até o fim da série)
John Forsythe (1918/) - Charlie Townsend (apenas a voz do ator)

Curiosidades

1)O misterioso chefe das Panteras, Charlie Townsend, atravessou as cinco temporadas da série sem aparecer, revelando-se para as detetives e para o público apenas no último episódio. Era o ator John Forsythe, que depois interpretaria o principal personagem da série Dinastia (Dinasty), concorrente de Dallas.
2) A atriz Farrah Fawcett, na época casada com Lee Majors (1939/), astro da série O Homem de Seis Milhões de Dólares (também conhecida no Brasil pelo título Cyborg), abandonou As Panteras ao final da primeira temporada, rompendo o contrato. Foi então inserida na trama uma irmã de Jill Munroe, Kris, vivida pela cantora Cheryl Ladd, que estreava como atriz. Posteriormente, Farrah faria participações em alguns episódios da série, mas como convidada.
2) Já Kate Jackson, ressentida pelo fato de seu contrato com a série tê-la feito perder o papel de Joanna Kramer para Meryl Streep no filme Kramer Versus Kramer - que ganharia o Oscar de 1979 nas categorias de filme, ator (para Dustin Hoffman), atriz coadjuvante (para Meryl) e ator coadjuvante (Justin Henry), além de roteiro adaptado -, resolveu sair ao final da terceira temporada. Na quarta, entrou em lugar de Sabrina Duncan a detetive Tiffany Welles, vivida por Shelley Hack. Mas o desempenho de Shelley não agradou e, poucos episódios depois entrou, em seu lugar a atriz Tanya Roberts como Julie Rogers, permanecendo até o final ao lado de Cheryl e Jaclyn Smith (Kelly Garrett), a única Pantera a participar de toda a série.
3) No Brasil, a série foi exibida primeiro pela Rede Globo, em faixas como Quarta Nobre, e depois, já em reprise, na Sessão Aventura, no horário da tarde. Ainda, no início dos anos 90 foi exibida pela TV Gazeta. Depois de mais de dez anos fora da TV aberta brasileira, As Panteras retornariam em 2004 através da Rede 21 (que fazia a chamada como "o cérebro, o corpo e o cabelo", ao mostrar cenas do trio original. "O cabelo", obviamente, se referia a Farrah). Nesse meio tempo, durante os anos 90 a série foi apresentada no Brasil pelo canal por assinatura Fox. Atualmente a serie pode ser assistida no canal por assinatura TCM.

4) No ano 2000, foi lançado o filme As Panteras, trazendo as atrizes Cameron Diaz, Drew Barrymore e Lucy Liu na pele das detetives e Bill Murray como Bosley. Mais uma vez, John Forsythe dava voz a Charlie. Três anos depois, chegou aos cinemas uma seqüência com participação de Demi Moore e do brasileiro Rodrigo Santoro.

5) A série serviu de inspiração para 2 desenhos animados: O primeiro, ainda na década de 70 foi Teens Angels and Capitain Caverman, no Brasil conhecido como Capitão Caverna e as Panterinhas, produzido pela Hanna Barbera. O segundo, é o desenho franco-americano da Marathon, Três Espiãs Demais video

O Colégio dos Bardos

Verbenas não são todos seguidores das mesmas crenças e costumes. Na verdade, os Verbena (ou As Verbena), se dividem em diversos grupos, espalhados pelo mundo. Vamos agora, começar a conhecer cada um desses grupos...
O primeiro deles é o Colégio dos Bardos (The Bardic College), que estuda e dá continuidade à tradição dos antigos bardos (poetas que declamam suas poesias ao mesmo tempo em que tocam um instrumento, principalmente de cordas). Os membros desse Círculo executam canções antigas, poemas épicos e cantos.
Apesar da origem celta, o Colégio dos Bardos se espalhou por vários lugares, da Finlândia à Rússia, da Alemanha à região do Mediterrâneo (Itália, Espanha e França, por exemplo) e até na América e na África.
O alaúde era um dos instrumentos utilizados pelos bardos, desde a Idade Média. Mas também podemos citar a balalaika russa, o saltério (também conhecido como dulcimer) e a harpa, entre outros.
Uma das características dos bardos era que iam de vila em vila, sempre caminhando, como andarilhos. Por isso, instrumentos grandes não eram adequados, visto a dificuldade de transportá-los. Instrumentos de sopro (flautas), também poderiam ser usadas. Mas, nesse caso, não seria cantados e nem declamados, e a palavra cantada era uma das características dos bardos.

O Caminho do Bardo

Para trilharmos este caminho vamos nos entregar à idéia abstrata do trabalho e do propósito alcançado ao examinarmos:

O que ele é. O que ele deve saber. O que ele deve tornar-se. Este último ponto é, de longe, o mais importante, porque determina o seu futuro. Seu trabalho, como também o do 0vate, apresenta um grande leque de possibilidades e de realizações, tão amplo que sua definição não caberia em qualquer outro livro que não o Grande Livro da Natureza.

Foi por meio da atividade inteligente dos Bardos, mantenedores da língua e da Tradição, que as obras de seus antepassados puderam ser conservadas (Myrddin-Merlin, Aneurin, Taliesin, por exemplo). Também, foi graças a eles que se tornou possível a transcrição do "Mabinogion", que codifica uma parte da Tradição Oral, assim como do Barddas e das Tríadas que atualmente ainda são ensinadas.

O Que Ele É

É, antes de tudo, um filósofo no sentido primordial da palavra, isto é, um amigo da sabedoria. É um mágico do verbo, falado e escrito. A partir destes fatos, as funções a seguir lhe são bem apropriadas:

Ele é sobretudo poeta, artista e escrivão e, quanto a isto, está sob a proteção da Tripla Deusa Brigite (Arquétipo inspirador das obras) e sob a influência de Ogmios (o Arquétipo das ligações entre deuses e homens, e da eloqüência).

O Bardo é músico, o que distribui o louvor e a censura sem fazer uso da escrita. Lembremo-nos de que, para a Tradição Druídica, a palavra (principalmente, embora não unicamente, escrita) é inferior, em transmissão e dignidade, ao pensamento.

Ele tem também por atribuição tanto a história e a genealogia quanto a literatura, a diplomacia, a arquitetura. Ele conserva o fundo lendário das antigas crenças.

Ele deve conhecer a maior parte das outras formas de sabedoria, de filosofias. Mas, procurará, mais particularmente, aprofundar-se na sabedoria contida na Via Druídica. Esforçar-se-á em assimilá-la bem e cogitar em seguida.

Fontes: Livro da Tradição Verbena e o site http://marged.vilabol.uol.com.br/celtas.html (sobre os bardos)

P.S.: perceberam que Taliesin/Merlin era um Bardo? Acredito também, que podemos considerar o Flautista de Hamelin, que expulsou os ratos de uma cidade apenas com sua música...

sábado, 27 de junho de 2009

As Cortes Celestiais

AS CORTES E OS CLEROS CELESTIAIS

Você já conhece nossa hierarquia, nossas leis e o que acontece quando você não as cumpre... Mas a sociedade é muito mais do que isso. Sociedade também envolve cultura e ofícios... e é disso mesmo que vou falar agora.
Entenda, como a Terra, o Éden possui diversas culturas. Muitas dessas culturas são pequenas ou formam juntas uma quadro global maior, mas há três grandes distinções culturais. Essas distinções separaram os Celestiais em Cortes. As três Cortes do Éden.
As Cortes, além de distinção cultural, também são uma distinção política. A política de uma Corte costuma ser bem diferente da política em outra. Há muita diplomacia e respeito entre Cortes, mas apesar das diferenças, todas seguem o Mandamento Celestial, embora o interpretem à sua própria maneira.
Além das Cortes, os Celestiais também possuem Cleros, que são como “escolas de ofícios.” De acordo com seu Clero, você possui poderes diferentes e um modo diferente de encarar o mundo e a missão dos Celestiais. Muitas vezes, os Cleros são também “profissões,” e de acordo com seu Clero você é treinado para ser melhor em certas habilidades.
Os Cleros costumam estar ligados diretamente às Cortes, porque certos Cleros estão mais ligados à uma cultura ou outra. Isso não é uma norma rígida: muitas vezes um Clero da Corte Ocidental possui membros na Corte Oriental, mas isso apenas quer dizer que a grande maioria é Ocidental.
Originalmente não havia distinção de Cortes, mas conforme os Cleros foram se expandindo e a cultura foi se formando na Terra, o Éden se dividiu. As Cortes existentes são as seguintes:

A CORTE OCIDENTAL

A primeira e, com certeza, a maior das Cortes é a Corte Ocidental. Eu diria que ela se adaptou melhor aos conceitos da sociedade humana do Ocidente, inclusive seus conceitos religiosos. Os Celestiais da Corte Ocidental costumam prezar mais o livre-arbítrio, o dinamismo e a liberdade, e costumam ter a mente mais aberta a novas idéias e conceitos do que os Celestiais
das demais Cortes.
Sete Cleros são predominantes na Corte Ocidental, embora existam membros deles nas outras Cortes. Esses Cleros
são:
Os Cuique Suum são o Clero dos juizes do Éden... Lembra-se de quando falei que nossa justiça era extremamente eficiente? Os Cuique Suum são os responsáveis por ela. Eles detém o poder de sentir a culpa nas pessoas, e são conhecidos como os Anjos da Verdade.
Há também os Líberes, que eu diria que são os nossos “liberais.” Os Líberes costumam se envolver muito com a sociedade mortal, e por isso vivem assimilando novos costumes, maneirismos e tendências. Eles costumam ser bem mais “animados” que os Celestiais em geral. De fato, muitos gostam de agir como os jovens mortais. Eu diria que os Líberes são sempre modernos e adaptáveis, e aí é que está a principal característica deles: a facilidade de se entender com a sociedade mortal.
Se os Líberes são sempre adaptáveis, os Princeps já não o são. Descendentes de ninguém menos que o Arcanjo Miguel, eu posso dizer com toda a certeza que os Princeps prezam a tradição, e têm uma leve tendência a gostar de poder político. Os Princeps são os líderes da Corte Ocidental, e possuem muito carisma e poder de liderança. Mas os Princeps não governam sozinhos. Eles dividem os poder com os Sancti, o Clero fundado pelo Arcanjo Rafael. Os Sancti são curandeiros e guerreiros, e zelam por cuidar dos mortais. O Clero ensina que se deve manter a paz, mas que não
se pode fugir caso venha a guerra, e portanto são talentosos tanto no combate como na cura. Os Sancti possuem um prestígio imenso, e por isso são tão capazes de liderança quanto os Princeps.
Mas o Éden não se apega somente à tradição de Sancti e Princeps... Os novos tempos têm trazido diversas surpresas
para o Éden, meu amigo... e isso se reflete num Clero formado no século passado, que acredita que a vida tanto no Éden como
na Terra pode ser beneficiada pela tecnologia. Esse Clero é o dos Tecnoanjos. Ah, vejo que está confuso... misticismo e tecnologia parecem meio contrários, não? Mas não pense em “anjos biônicos.” Isso é ridículo... um Tecnoanjo é como eu ou você... seu nome se deve à tendência deles de mexer com tecnologia.
Mas o que seríamos de nós, com inventores, líderes e juizes, se não tivéssemos nossos soldados, nossos guerreiros sagrados? Embora todos os Cleros possuam guerreiros, o Clero dos Venatores é formado por lutadores, possuidores do Fogo Celestial e campeões nas lutas contra o Inferno e a Destruição. Os Venatores são um Clero poderoso, meu amigo... e são um
dos Cleros mais antigos, fundado por ninguém menos que Gabriel em pessoa.
O último dos Cleros predominantes da Corte Ocidental é o meu Clero. Os Veritatis Perquiratores, também
chamados de “Anjos da Sabedoria” ou “procuradores da verdade.” Nós, Perquiratores, buscamos conhecimento, principalmente relacionado ao mundo sobrenatural. Somos os sábios, os historiadores e os místicos do Éden, e sobre nós pairam diversas obrigações. Afinal, conhecimento é poder...

A CORTE ORIENTAL

A segunda maior Corte de Celestiais é a Corte Oriental. Você já deve ter ouvido falar do misticismo e o tradicionalismo oriental... pois eles se refletem na Corte Oriental, que tende a seguir tradições rígidas, códigos de honra pessoal e são extremamente místicos. Enquanto apenas os Veritatis Perquiratores são místicos na Corte Ocidental, todos os Cleros do Oriente costumam ter tendências místicas, embora nenhum deles seja estudioso ou pesquise os poderes sobrenaturais do mundo. Eles não se baseiam em fatos, como nós. Eles acreditam em crenças antigas e milenares.
Dois Cleros Ocidentais têm presença forte na Corte Oriental: os Sancti e os Cuique Suum. Mesmo os do Oriente precisam de juizes e curandeiros. Outros Cleros também têm presença aqui, bem mais rara. Só que esses Cleros não seguem mais a tendência Ocidental, ao invés disso se adaptaram ao Oriente. Isso é um fato interessante, pois o contrário não ocorre. Os dois Cleros Orientais existentes são exclusivamente Orientais, e não participam da política do Ocidente.
O primeiro dos dois Cleros Orientais é o dos Hun Xian, que no Ocidente são mais conhecidos como Wakizashi, em homenagem a um tipo de espada tipicamente usada pelos Serafins deles. Os Wakizashi são os líderes da Corte Oriental, e acredite em mim, são tremendos lutadores. Um Wakizashi lutar é como um espetáculo, e mesmo eu já fiquei boquiaberto mais de uma vez. Eles se movem com uma graça sem igual, aplicando golpes de força inigualável. Realmente, algo impressionante para qualquer um.
Por outro lado, os Kage, também chamados de Shinobi no Ocidente, não têm a mesma graça e esplendor de seus líderes. Os Shinobi são guerreiros das sombras do Oriente, e são tão perigosos que até mesmo eu os temo. Ver um deles lutar é algo aterrorizador, pois eles não lutam como Celestiais, mas sim como demônios. Apesar de seus meios sombrios, eles são
Celestiais como nós... há apenas uma diferença cultural muito grande entre Oriente e Ocidente.

A CORTE DOS MALAKI

A terceira Corte do Éden é composta pelos Malaki, os Celestiais Muçulmanos. Os Malaki são uma corte bem menor do que as demais, mas ainda assim possuem uma quantidade considerável de membros. Eles possuem jargões bem diferentes dos nossos... “Malaki” é o mesmo que Celestial para eles, e o Éden é chamado de “Al-janna.”
Os Malaki são um grupo sábio. Como os Ocidentais, eles costumam ser diretos ao tratar de seus problemas. Como os
Orientais, eles prezam muito suas tradições. Por outro lado, eles não têm nem o misticismo oriental nem o dinamismo ocidental.
Os Malaki não têm Cleros próprios. Ao invés disso, eles são formados pela divisão muçulmana dos Cleros Ocidentais. Eles são liderados pelos Venatores muçulmanos, e os Cleros mais presentes entre eles são os Sancti e alguns Veritatis Perquiratores.

OS CLEROS INDEPENDENTES

Existem, porém, Cleros que não pertencem a nenhuma Corte em particular. Eles vivem distantes da política do Éden, embora alguns de seus membros possam fazer parte das três Cortes. Existem quatro Cleros independentes, e alguns dizem que há um quinto, embora eu mesmo não tenha muita certeza...
O primeiro desses Cleros são os Mors Sancta, que são inclusive ligados aos Veritatis Perquiratores... nosso fundador foi o mesmo Primus, um Arcanjo de grande sabedoria chamado apenas de Veritatis. Os Mors Sancta, ao contrário de nós, não costumam participar das políticas do Éden. Como os Perquiratores, eles se interessam muito pelo misticismo e mistérios sobrenaturais, mas eles têm uma predileção em conhecer o segredo da vida, da morte e da alma. Muitos adotaram o Purgatório dos mortos como seu lar, e os Mors Sancta raramente são vistos no Éden.
O segundo Clero independente é o dos Primordiais. Os Primordiais não têm cultura nem poderes únicos, e são mais
um grupo de Celestiais “sem Clero” do que um Clero real. Eles não têm líderes, nem qualquer espécie de união entre si, e são muito independentes. Como tal, costumam estar fora das Cortes, mas muitos deles pertencem à Corte Ocidental, à Corte Oriental ou aos Malaki.
Em seguida, vem o Clero dos Superviventes. Os membros deste Clero também passam muito pouco tempo no Éden, e são conhecidos por viajarem muito. Os Superviventes são andarilhos e são muito difíceis de se encontrar. Eles defendem a
causa da Luz como todos nós, porém, mas ao seu próprio modo. Superviventes são conhecidos pela tendência de surgir do
nada, ajudar como podem, e partir quando o problema estiver resolvido...
O último Clero independente não tem um nome único... é, isso mesmo, um Clero sem nome, mas com uma cultura tão singular e uma união tão forte que eles são indiscutivelmente um Clero. O nome mais comum dado a eles é o nome “Xamãs,”
e eles próprios muitas vezes usam esse nome. Os Xamãs seguem uma cultura indígena ou aborígene, e têm fortes ligações com a Terra, a natureza e os espíritos. Eles costumam ser sábios e pacíficos, mas um Xamã enfurecido pode lutar como um guerreiro feroz e hábil.
Bem, esses são os 13 Cleros do Éden. Houve um outro Clero no passado, chamado Spiritus Latro, mas pelo que sei eles não existem mais. Foram destruídos há um século quando o Inferno tentou invadir o Éden... é uma pena... dizem que eles
tinham grandes poderes de proteção, e podiam imbuir grandes poderes em mortais... Há quem diga que os Latro ainda existem, mas se isso é verdade, então jamais vi nenhum deles em minha longa existência. Que eles não sejam esquecidos, porém...

sexta-feira, 26 de junho de 2009

Farrah Fawcett (1947/2009) - Primeira Parte

James William Fawcett e Pauline Alice Evans viviam no em Corpus Christi, no Texas, quando nasceu sua segunda filha, Leni. Era o dia 02 de fevereiro de 1947. Pauline logo apelidou a criança de "Ferrah", que mais tarde foi mudado para Farrah. Assim, nascia Farrah Fawcett.
Já adolescente e adulta, Farrah estudou em Austin, na Universidade do Texas, onde seu lindo rosto chamou a atenção de um publicitário de Hollywood. Assim, em 1969, aos 22 anos, ela foi para Los Angeles...
No final dos anos 60 e início dos anos 70, Farrah Fawcett apareceu em diversos comerciais, como Creme de Barbear Noxema, Creme Dental Brite, Shampoo Wella e Puma 1975, entre outros.
Ela também logo começou a aparecer na TV, em pequenas pontas, e no "Homem de Seis Milhões de Dólares", começando a ficar conhecida. Foi nessa época que ela apareceu no poster que a tornaria uma das "sex simbols" dos anos 70, onde aparece com o maiô vermelho (foto acima).
Foi nesse mesmo ano (1976), que ela apareceu no seriado "As Panteras" ("Charlie's Angels"), fazendo o papel de Jill Munroe. As outras "panteras" eram Jaclyn Smith e Kate Jackson. Apesar de ficar apenas na primeira temporada, Farrah ficou eternizada como "a mais bonita das panteras".

(Continua)

quarta-feira, 24 de junho de 2009

Sobre Mágika e Magos

"Mágika desde o começo da sociedade moderna, esta palavra tem causado medo, e sempre nas mentes mais céticas ela pode evocar poder silenciosamente. Mas mágika não deve ser temida,
mágika não é um pecado... e vai estar na Cidade do Medo é uma força real e viável.O mago transformará a si mesmo e também a Cidade pelas suas Artes ,vamos definir os limites entre o que é "real" e o que não é... "

+ DICIONARIO DOS MAGOS +

*acólito=um servo imcapas de fazer magika , mais qui acredita no poder dela;

*adormecido=uma pessoa qui ainda nao despertou para o mundo sobre natural ;

*arcano=uma especie de disfarce qui um mago possuem qui deixa imune a detecçao;

*cabala=um grupo de magos reunidos por um objetivo comum;

*capela=uma fortaleza de magos;

*desperta=o momento qui se descobre o poder pra mudar o universso;

*epifania=uma revelaçao magika ou descoberta subita sobre o misticismo;

*esfera=um elemento particular da realidade que pode ser cogificado a manipulaçao da magica;

*horizonte=o limiti magico qui separa a umbra raza da umbra profunda;

*magia coincidante=magica camuflada pela circustancia, esse tipo de magica parece algo"que podia ter acontecido"por coicidencia;

*magia vulgar=a magica qui quebra as "leis da relidade", como bolas de fogo , trasformar alguem em alguma coisa tipo um sapo, vooar..;

*magia=o ato de alterar o mundo atraves da força de vontade e do uso de crenças;

*mago=termo de um humano qui pode execultar a magica de acordo especificos de crenças e praticas , alterando o mundo conforme seu desejo;

*mistico=relativo a magia;

*nefandus=um mago que decaiu e serve a escuridao , buscando levar o universso de volta ao seu estado premordial;

*oficio=uma facçao cultural de magos;

*oraculo=um mago lendario qui atinguio um estado de cooprençao acima dos outros;

*orfao=mago qui desperta sem treinamento formal, sendo auto ditadas em suas tecnicas magicas;

*outros mundos=reino alem da pelicula;

*passagem=um portal magico qui permite a passagem entre dois lugares;

*portal=uma passagem permanente quipermite acesso ha um local especifico,o portais podem ser criados a pemitir apenas atravecia de certas pessoas ou endeterminados horarios, alem de outros determinadas medidas de seguranssas;

*talismã=um objeto de poder magico, alguns talisma realizao pequenos truques enquanto outros sao artefatos lendarios capazes de fabricar magicas fenomenais,e que comportao enorme propiedade de energia nistica;

*tecnomante=um mago de tradiçao mistica que utiliza artefatos tecnologicos, mas os combina com a sua crooprençao mistica;

*tecnocrata=um mago qui se baseia totalmente em teorias cientificas e tecnologia;

By Du Lupindo

Cidade do Medo, RPG Brasileiro, vira TOP 1 mundial no Second Life


O RPG brasileiro JS2 Cidade do Medo, tornou-se hoje o maior RPG do mundo dentro do Second Life, o jogo conta com mais de 450 players ativos e tem uma visitação diária superior a 1000 pessoas.

Este RPG fez 1 ano de aniversário no último dia 12 de junho é um sucesso mundial. Os números indicam um movimento real superior a 1000 visitantes únicos por dia. Todos os players vivem em uma realidade baseada em contos, que simulam a vida numa sociedade destruída pelo caos, com um que rei foi deposto e após a isso uma guerra tomou conta do lugar, várias raças duelam para conquistar a hegemonia e dominar a cidade de Casa Nova.

Após a queda da monarquia institucional, Casa Nova ficou mais conhecida como a Cidade do Medo, onde disputam o poder as seguintes raças: Celestiais (Anjos) - Infernais (Demônios) - Hunters (Humanos) - Mutantes - Dragões - Filhos de Bastet - Predadores - Garous (Lobisomens) - Vampiros - Elfos Negros - Magos.

O Role Play desenvolve-se em 4 regiões (ilhas) que simulam mais de 261.000 m2 para a ação e diversão. Lutas, batalhas entre estes seres, guerras entre as raças e outros temas ocorrem todos os dias, 24 horas por dia.

Os players podem morar em suas próprias casas, podem comprar itens de combate no shopping da cidade, conhecem pessoas e participam de eventos diariamente. A equipe responsável pela manutenção do RP é formada por mais de 30 pessoas, entre Game Masters (GMs), administradores, responsáveis pelas crônicas, responsáveis por combates, festas, eventos, etc.

A base tecnológica do RPG é o sistema DCS2, que permite atribuir e gerenciar pontos para o jogo. Mais de 1500 RPG's são cadastrados neste sistema e a Cidade do Medo é a maior do mundo em pontos de tráfego do Second Life, que apura a média diária de pessoas que passaram pelo local ou que vivem nos terrenos do jogo. Atualmente mais de 450 pessoas são registradas e participam ativamente da Cidade do Medo, sempre trazendo visitantes e combatendo entre si.

Recente um grupo de investidores adquiriu a gestão do RPG, formado pelos residentes GutoOtto Osterham, Klint Clowes e Liberato Lindman. Os 3 novos gestores conhecem bem o mercado de RPG's, sendo eles os criadores do sistema inovador entre sistemas de vampirismo no Second Life (The Destiny - Vampire Wars) que já conta com mais de 1000 players em apenas 3 meses de lançamento oficial. O The Destiny é atualmente o 3o maior jogo de Vampirismo do mundo e não concorre diretamente com os RPGs baseados no DCS2, pois utiliza-se de um sistema proprietário desenvolvido e mantido pelos próprios investidores, o que incluí uma HUD (tela de jogo) especial e exclusiva, com funções únicas no mundo.

"Nós chegamos na Cidade do Medo para melhorar o que ela já tinha de bom, vamos criar novidades tecnológicas, ampliar a participação das pessoas nas decisões importantes do RP e principalmente, queremos multiplicar o número de pessoas e de regiões para a disputa na Cidade do Medo", afirma GutoOtto Osterham, o novo "rei".

(Fonte: http://www.mundolinden.net/ em 24/06/09)

terça-feira, 23 de junho de 2009

PUNKS

Denomina-se cultura punk os estilos dentro da produção cultural que possuem certas características comuns àquelas ditas punk, como por exemplo o princípio de autonomia do faça-você-mesmo, o interesse pela aparência agressiva, a simplicidade, o sarcasmo niilista e a subversão da cultura. Entre os elementos culturais punk estão: o estilo musical, a moda, o design, as artes plásticas, o cinema, a poesia, e também o comportamento (podendo incluir ou não princípios éticos e políticos definidos), expressões linguísticas, símbolos e outros códigos de comunicação.
A partir do fim da década de 1970 o conceito de cultura punk adquiriu novo sentido com a expressão Movimento Punk, que passou a ser usada para definir sua transformação em tribo urbana, substituindo uma concepção abrangente e pouco definida da atitude individual e fundamentalmente cultural pelo conceito de movimento social propriamente dito: a aceitação pelo indivíduo de uma ideologia, comportamento e postura supostos comum a todos membros do movimento punk ou da gangue ou ramificação/submovimento que ele pertence. O movimento punk é uma forma mais ou menos organizada e unificada, com o intuito de alcançar objetivos —seja a revolução política, almejada de forma diferente pelos vários subgrupos do movimento, seja a preservação e resistência da tradição punk, como forma cultural deliberadamente marginal e alternativa à cultura tradicional vigente na sociedade ou como manifestação de segregação e auto-afirmação por gangues de rua. A cultura punk, segundo esta definição, pode então ser entendida como costumes, tradições e ideologias de uma organização ou grupo social.
Apesar de atualmente o conceito movimento punk ser a interpretação mais popular de cultura punk, nem todos indivíduos ligados a esta cultura são membros de um grupo ou movimento. Um grande número de punks definem o termo punk como uma manifestação fundamentalmente cultural e ideologicamente independente, cujo o aspecto revolucionário se baseia na subversão não-coerciva dos costumes do dia-a-dia sem no entanto se apegar a um objetivo preciso ou a um desejo de aceitação por um grupo de pessoas, representando uma postura distinta do caráter politicamente organizado e definido do movimento punk e de seu respectivo interesse na preservação da tradição punk em sua forma original ou considerada adequada.
Esta diferença de postura entre o movimento punk e outros adeptos da cultura é responsável por constantes conflitos e discussões, às vezes violentos, que ocorrem no encontro destes indivíduos em ruas e festivais, ou através de meios de comunicação alternativos como revistas, fanzines e fóruns.

ORIGEM

Originalmente o punk surge por volta de 1975 como uma manifestação cultural juvenil semelhante aos da década de 1950 e 1960: era caracterizado quase que totalmente por um estilo baseado em música, moda e comportamento. Esta primeira manifestação punk, o estilo punk rock, surge primeiro nos Estados Unidos com a banda The Ramones por volta de 1974 e é caracterizada por um revivalismo da cultura rock and roll (músicas curtas, simples e dançantes) e do estilo rocker/greaser (jaquetas de couro estilo motociclista, camiseta branca, calça jeans, tênis e o culto a juventude, diversão e rebeldia). Enquanto o rock and roll tradicional ainda criava estrelas do rock, que distanciavam o público do músico, o punk rock rompeu este distanciamento trazendo o princípio da música super-simplificada (pouco mais que três acordes, facilmente tocados por qualquer pessoa sem formação mínima musical) e instigando naturalmente outros adolescentes a criarem suas próprias bandas. O punk rock chega à Inglaterra e influencia uma série de jovens pouco menos de um ano depois.
Na Inglaterra o princípio de que "qualquer um pode montar uma banda" e o espírito renovador do punk rock se mesclaram a uma situação de tédio cultural e decadência social, desencadeando o punk propriamente dito. Extremamente empolgado pela apresentação dos Ramones, Mark Perry abandona seu emprego e produz o primeiro fanzine punk, o Sniffin' Glue ("cheirando cola"), com a intenção de promover esta nova agitação cultural. O fanzine foi o símbolo marco para o faça-você-mesmo punk, não tinha quase nenhum recurso financeiro e era marcado pelo estilo visual deliberadamente grosseiro e com senso de humor ácido. Os Sex Pistols, antes uma banda de punk-rock comum, se torna um projeto mais ambicioso com a tutela de Malcom McLaren e a inclusão de um vocalista inventivo e provocador, Johnny Rotten. A banda passa a usar suásticas e outros símbolos nazi-fascistas, além de símbolos comunistas e indumentária sadomasoquista num agressivo deboche dos valores políticos, morais e culturais (influenciados e patrocinados por Malcolm McLaren e Vivienne Westwood, amigos aficcionados pelas idéias Dadaístas e Situacionistas). Além de ridicularizar clássicos do rock and roll, as músicas da banda costumavam demonstrar um profundo pessimismo e niilismo, agredindo diretamente diversos elementos da cultura vigente, sempre em tom sarcástico e agressivo. Logo chamam a atenção de entusiastas que começam a acompanhar os shows produzindo eles próprios de forma caseira estilos de roupas e acessórios, em geral rearranjos de roupas tradicionais como ternos, camisas e vestidos, com itens sadomasoquistas, pregos, pinos, rasgos e retalhos. Essas características — sarcasmo, interesse pelo grosseiro e o ofensivo, valorização do faça-você-mesmo, reutilização de roupas e símbolos de conhecimento geral em um novo contexto bizarro, crítica social, desprezo pelas ideologias, sejam políticas ou morais, e pessimismo— somado ao estilo empolgante e direto do punk-rock definiram a primeira encarnação do que hoje entendemos como cultura punk. A partir de 1977 esta postura punk se tornou um fenômeno impactante na maior parte do mundo e pouco a pouco foi se transformando e ramificando em sub-gêneros.

O Mundo das Trevas

A ambientação original foi criada em 1991, como pano de fundo para o jogo Vampiro, A Máscara, tendo sido descontinuada em 2004, com a publicação da série Time of Judgment. A temática deste primeiro cenário é descrita por seus criadores como sendo punk-gótico.
O Mundo das Trevas lembra em muito o mundo ocidental em fins do século XX, com as mesmas pessoas, nações e cidades, mas visto sob uma ótica mais sombria e sinistra. A Humanidade perde cada vez mais a fé e a esperança, uma vez que servem de presas para criaturas sobrenaturais que se escondem nas sombras. Vampiros, lobisomens e fantasmas são alguns dos habitantes das trevas que predam os mortais. A maioria dessas criaturas não age de forma solitária, mas formam complexas sociedades do submundo, paródias da civilização humana. No Mundo das Trevas, as criaturas da escuridão são a forma de vida dominante no planeta, tratando os humanos como alimento, diversão ou peões em jogos macabros de poder que se estendem por séculos, já que a maior parte desses seres são imortais ou extremamente lôngevos. Os únicos humanos que conseguem se sobressair e conquistar o respeito das criaturas são aqueles que adquirem enorme poder arcano, tornando-se magos.
Este mundo punk-gótico é assolado por todo tipo de conspirações, a maioria delas de cunho místico. A magia existe no Mundo das Trevas, mas é bem diferente daquela geralmente encontrada em outros cenários de RPG. Aqui a magia é corrupta e sombria, roubando aos poucos a humanidade daqueles que a utilizam, tornando-os cada vez mais parecidos com os seres da escuridão. Os abismos sociais no Mundo das Trevas são muito maiores que em nosso mundo: os pobres são miseráveis, os ricos são decadentes, e a corrupção e o sofrimento estão em todos os lugares. Os governos são tiranos e as religiões apelam constatemente para o macabro e para a morte, uma característica fisicamente refletida nas estátuas de gárgulas medievais que se espalham virtualmente por todos os prédios (de fato, algumas dessas gárgulas não são simples estátuas...). A influência gótica é onipresente na arquitetura, enquanto que o aspecto punk se reflete no comportamento das pessoas, que agem como se estivessem em uma zona de guerra. A ciência no Mundo das Trevas, longe de ser um clarificador das massas, funciona como mais um agente do caos, conservando ciumentamente o conhecimento para si mesma, criando novos horrores e contribuindo para a desinformação e para a ignorância coletiva.

Os Jogos

O Mundo das Trevas serve de ambientação para uma miríade de jogos de RPG, entre os quais destacam-se:

Vampiro: A Máscara
Lobisomem: O Apocalipse
Mago: A Ascensão
Wraith: The Oblivion
Changeling: O Sonhar
Hunter: The Reckoning

Além desses existem vários outros suplementos que expandem o cenário e seus conceitos, a maioria dos quais inexistente em português. A White Wolf também publica jogos ambientados em outras épocas do Mundo das Trevas, como Vampiro, a Idade das Trevas, que se passa no início do século XIII.
Embora cada um dos jogos tenha começado de maneira independente, com o passar dos anos os crossovers entre eles foram ficando cada vez mais frequentes, até todos passarem a fazer parte efetivamente da mesma ambientação. Isso gerou vários problemas de cronologia, sendo que frequentemente informações em um livro entravam em contradição com outras publicações. Em alguns casos, as discrepâncias eram tão gritantes que todo o material precisava ser revisado. Ao longo dessas revisões, o jogo Wraith, the Oblivion foi descontinuado, tornando-se o primeiro storyline do Mundo das Trevas a sofrer cancelamento. Outros o seguiriam nos próximos anos.

sexta-feira, 19 de junho de 2009

AS CASTAS E OS COROS CELESTIAIS

A consciência classificatória também encoraja brincadeiras do tipo “maior
que Deus,” nos quais você fica se exibindo. As pessoas gastam muita energia
definindo em que estado estão, como se a consciência fosse uma escola cósmica
de gramática, na qual os alunos da terceira série tivessem o direito de se sentirem
superiores aos que estão no jardim de infância. O importante não é em que nível
estamos, e sim o que estamos aprendendo.

— Starhawk, The Spiral Dance

O Éden possui Castas e Coros. Lembra-se de quando eu disse que era um Arcanjo? Bem, existem três Castas. A primeira, a qual você pertence não tem nome definido, embora alguns chamem de “iniciados.” Os da primeira Casta ainda não aprenderam tudo o que precisam, e ainda estão sujeitos a um mentor. No seu caso, eu sou seu mentor.
A segunda Casta é a dos Anjos, que são aqueles que já não precisam de um mentor, e estão livres para trilharem seu caminho. A grande maioria dos Celestiais pertence à Casta dos Anjos.
A terceira e última Casta é a dos Arcanjos, que são aqueles que já possuem grande experiência, e são tidos como “os mais antigos e sábios.” Eu sou bem jovem para ser um Arcanjo, tenho apenas um século de vida celestial, mas consegui
alcançar minha posição graças a meus feitos... fui muito ativo.
As Castas são só uma classificação menor, e apenas para diferenciar os papéis e o prestígio de cada Celestial. A hierarquia do Éden é bem mais complexa, dividida em 13 Coros. Você pertence ao mais baixo dos Coros, porque renasceu
recentemente, mas conforme você se esforçar, irá subir em Coro. Lembra-se de quando me viu pela primeira vez? Você deve ter sentido uma sensação estranha. Bem, você pode sentir meu Coro. Instintivamente você sabia que eu era um Celestial e que meu Coro era superior ao seu. Pois bem, essa é uma característica natural dos Celestiais. Podemos sentir se um outro é de Coro superior ou inferior, embora não possamos
determinar com exatidão qual o Coro um do outro.
Castas e Coros estão intimamente ligados. Cada Casta possui alguns Coros que a compõem. Quando você avança paramum Coro pertencente a outra Casta, você automaticamente passa a pertencer à nova Casta.

A PRIMEIRA CASTA (“Iniciados”)

Como eu havia dito antes, você renasceu recentemente, e por isso ainda pertence à Primeira Casta. A Primeira Casta é composta por três Coros, que são simplesmente “níveis de aprendizado.” Durante seu período como aprendiz, você terá a mim
e a outros como mentores, e entenderá melhor como é a sociedade do Éden. Bem, os Coros da Primeira Casta são:

1) ALMAS PURAS: Você pertence ao primeiro Coro, o Coro das Almas Puras. Ainda não decidiu qual a sua Trilha de Pureza e ainda não compreende bem como será sua nova vida... As Almas Puras estudam com um mentor apenas, que ensina-as o básico sobre o Éden e sobre ser um Celestial.
Você deve estar meio chateado por ser de Coro baixo... mas não se preocupe... em cerca de um mês já estará em um novo Coro... Ninguém é Alma Pura por muito tempo, pois você irá subir quando tiver compreendido melhor sua nova vida.

2) APRENDIZES: Assim que deixar de ser uma Alma Pura, você passará a ser um Aprendiz. Ainda terá a mim como mentor, mas terá a liberdade para viajar pelo Éden e poderá procurar tutela de outros. Os Aprendizes sempre têm responsabilidades para com seus mentores originais, porém... assim, você vai... por assim dizer... “trabalhar” para mim. Não se preocupe, são apenas servicinhos leves e que ocorrem no Éden apenas. Aprendizes não têm permissão para deixar o Éden. Fazer parte do Coro dos Aprendizes também é uma experiência rápida. Uns poucos meses apenas. É nesse período que você aprenderá como é o Éden, e terá liberdade para interagir com outros Celestiais.

3) LIBERTADOS: Quando você se tornar um Libertado, já terá bastante conhecimento sobre si mesmo e sobre o Éden. Já será um cidadão livre, embora ainda possa pedir ajuda e conselhos ao seu mentor... que no caso sou eu... A partir do Coro dos Libertados, você é ensinado a utilizar seus Spiritus Factu. O que são os Spiritus Factu? Lembra-se de quando eu falei em poderes que você podia ter canalizando sua energia? Pois bem... Spiritus Factu são os Poderes Celestiais. A maioria das Almas Puras e Aprendizes já terá desenvolvido instintivamente alguns Spiritus Factu, mas é partir do Coro dos Libertados que você terá uma tutela extensiva no uso destes poderes.
Além do aprendizado de Poderes Celestiais, os Libertados também são ensinados a respeito da Terra e sobre a criaturas sobrenaturais que lá vivem. Sim, meu amigo, Celestiais não são os únicos seres sobrenaturais... vampiros, lobisomens
e demônios existem... mas você aprenderá sobre eles mais tarde.
Os Libertados são o último Coro da Primeira Casta. Aprender poderes não é simples, porém, nem é fácil adapta-lo à Terra e ao conhecimento sobre o mundo oculto... o período que você passará como Libertado terá entre seis meses e um ano. Ao final dele, você já entenderá como desenvolver seus poderes sozinho, e saberá o suficiente para sobreviver fora do Éden.

A CASTA DOS ANJOS

Uma vez que você deixa o Coro dos Libertados, passa a ser considerado um Anjo. O que os Anjos fazem? O que quiserem... dentro das leis do Éden e de suas Trilhas de Pureza, claro... Anjos são livres para agir como acharem melhor e raramente é preciso que alguém fique mandando a eles fazer alguma coisa.
A maioria dos Celestiais das Castas dos Anjos e Arcanjos acaba formando pequenos grupos com objetivos e métodos comuns. Alguns desses grupos se estabelecem em cidades na Terra e se infiltram entre os mortais, outros viajam de lugar a lugar, enquanto outros permanecem no Éden aguardando que as coisas aconteçam. De qualquer forma, todos buscam agir contra as forças das trevas e em prol da humanidade, e todos sempre se mantém em contato com o Éden...
Bem, existem seis Coros de Anjos. O tempo que alguém permanece nesses Coros é consideravelmente maior do que nos Coros anteriores. A maioria dos Celestiais demora décadas ou mesmo séculos para deixar a Casta dos Anjos e se tornar um Arcanjo.

4) ANJOS MENORES: O primeiro dos Coros de Anjos é o dos Anjos Menores. Eles acabam de atingir o Status de Anjo, e portanto ainda estão muito ligados ao Éden, são um tanto cautelosos e muito inexperientes. Apesar disso, são livres, e a maioria que ainda não possui um círculo de amizades busca se unir a algum grupo de Celestiais, para que possa aprender com eles e para que possa acompanha-los em suas missões.

5) OFANINS: Quando um Celestial torna-se Ofanim, o segundo Coro dos Anjos, é porque já possui experiência e já está mais maduro. Ele já compreende melhor como é o mundo e como agir com as criaturas sobrenaturais. Infelizmente, a maioria dos Ofanins também já se vê erroneamente como capaz de se virar sozinho. Eles são mais impulsivos, e acabam cometendo erros. Isso não é sempre o caso, mas é bastante comum. Infelizmente, esse comportamento mais impulsivo pode ser prejudicial, e não são incomuns Ofanins destruídos por demônios.

6) ABENÇOADOS: Após o Coro dos Ofanins, vem o Coro dos Abençoados. Se os Ofanins agem como adolescentes impulsivos, os Abençoados costumam já ter entendido que, mesmo com grande poder, devem ser cautelosos. Os Abençoados costumam ser bem mais maduros que Ofanins e Anjos Menores, e têm mais segurança em si mesmo, sem se deixar levar por impulsividade.

7) VIRTUDES: O Coro seguinte é o dos Virtudes, ou “Virtuosos,” como alguns os chamam. Além de estarem mais maduros, os Virtuosos também começam a desenvolver o verdadeiro potencial dos Celestiais. A partir do Coro dos Virtudes, você vai estender suas habilidades, e sua força, sua inteligência ou seus conhecimentos passam a ter um potencial muito mais do que o de um mortal. É a partir deste Coro que se começa a ampliar suas capacidades para além dos mortais, e a cada Coro seguinte, o potencial do Celestial sobe mais e mais.
Infelizmente, poder pode cegar, e mesmo o amadurecimento não impede que os Virtudes caiam em tentação...
Lembre-se, meu amigo, podemos ser Celestiais, mas ainda assim somos humanos. E humanos erram. Poder pode corromper muito, se nos deixarmos levar por ele.

8) ELOHINS: Após os Virtudes, vem o Coro Elohim. Penúltimo dos Coros de Anjos, os Elohins já aprenderam a conviver com o poder latente que cresce neles, e por isso costumam estar mais a salvo de tentações do que os Virtuosos. Elohins começam, porém, a notar que eles têm muito mais importância no universo do que quando eram jovens Celestiais.
Com grande poder, vem grande responsabilidade, e um Elohim que ignore isso dificilmente conseguirá avançar em Coro.

9) TRONOS: O maior dos Coros de Anjos, os Tronos, ou “Soberanos,” têm um potencial considerável. Um Trono normalmente será um ser responsável e seguro de seus poderes, mas também será orgulhoso... e mais uma vez, nós somos apenas humanos, e orgulho pode se tornar uma falha grave...

A CASTA DOS ARCANJOS

Como pode ter notado, a cada Coro, conforme o Celestial vai descobrindo seus poderes, ele também sofre tentações e corre riscos... Aqueles que passaram por todas as dificuldades sem decair, ou sem acabar ficando “presos” a um Coro, tornam-se
Arcanjos. Um Arcanjo continua a ser livre, como um Anjo, mas quase sempre se vê com novas responsabilidades. A sociedade Celestial e os Cleros necessitam de Arcanjos como coordenadores.
A maioria dos Arcanjos passa mais tempo no Éden que na Terra, devido às suas responsabilidades. Talvez exatamente por isso muitos Celestiais preferem continuar como Anjos ao invés de avançar em Coro, para que possam continuar ativos na Terra.

10) ARCANJOS MENORES: Vem então o primeiro dos Coros de Arcanjos. Os Arcanjos Menores costumam receber a tutela de um Arcanjo mais antigo, para que se adaptem ao status de Arcanjo. É esperado deles que saibam tomar
riscos e possam liderar grupos de Anjos, assim como também precisam aprender a ensinar, caso venham a ser tutores de novos Celestiais.

11) QUERUBINS: Após os Arcanjos Menores, vêm os Querubins. Eu sou um Querubim, por exemplo. Atingi este Coro há poucos anos... Querubins são muito respeitados, e espera-se deles sabedoria, calma e principalmente
responsabilidades.

12) SERAFINS: Por fim, vem o Coro dos Serafins, o mais alto Coro que um Celestial pode alcançar. Os Serafins são
incrivelmente respeitados e são aqueles que administram o Éden. Todo Serafim possui uma área que ele deve coordenar.
Alguns recebem regiões do Éden para administrar, áreas da Terra para vigiar ou algum outro papel de grande importância. A área de influência do Serafim depende do Clero dele.

terça-feira, 16 de junho de 2009

Anjo: A Salvação (Parte 1)

Anjos aqui são almas humanas que, após a
morte, se viram escolhidas para um propósito maior. Eles são os agentes da Luz no mundo, mas agem sob desejos e conceitos humanos. Eles se lembram de sua vida antes da morte, têm conflitos morais, defeitos e até mesmo pecam. E aí é que está o mais importante: eles têm livre arbítrio. Apesar disso, eles foram escolhidos pelas virtudes que tinham em vida, ou pelo seu grande senso de honra e dever. Assim, os anjos estão dispostos a se sacrificar para defender o mundo e os mortais, a fazer o
que acham certo.

O que é um anjo e como eles se parecem?
Anjos, ou melhor, Celestiais, são escolhidos entre as almas que vão ao Paraíso para se tornarem defensores da luz. Um Celestial já foi um ser humano, e ainda pensa como um ser humano, mas agora é muito mais do que isso.
Celestiais são seres ao mesmo tempo físicos e espirituais. Seu corpo é carne, mas carne celestial, alimentada pelas suas energias puras. A aparência dos Celestiais é humana, e somente de vista é impossível diferencia-los de uma pessoa normal (embora alguns Celestiais possuem características especiais ou diferentes em seus corpos). Ao contrário da crença popular, eles não são hermafroditas, e sim possuem um sexo bem definido.
A forma de um Celestial quase sempre é muito parecida com a aparência que ele tinha em vida. Na verdade, quando renascem no Éden (o Paraíso), eles nascem numa forma idealizada de si mesmo.
Celestiais podem assumir uma segunda forma, porém, chamada Forma Angelical. Nesta forma, crescem grande asas em suas costas, um leve brilho é emanado de seus olhos e eles são capazes de voar. Um Celestial não costuma assumir esta forma, porém, porque os Celestiais não gostam de chamar atenção.

Quais são os poderes de um Celestial?
Em primeiro lugar, Celestiais são imortais. Mesmo se destruídos, eles renascerão novamente no Éden em algum tempo, embora este renascimento seja demorado e doloroso. Somente a destruição de corpo e alma juntos pode eliminar para sempre um Celestial. Esse processo chama-se Obliteração e somente anjos e demônios podem fazê-lo.
Além disso, o corpo do Celestial não está vivo nem morto. Embora suas funções vitais funcionem normalmente, ele não precisa delas. Ele não precisa comer, dormir ou respirar, embora possa fazer essas coisas. Da mesma forma, seus órgãos são funcionais, mas desnecessários. Arrancar o coração de um Celestial não causará problema algum além do dano em si. Ele não precisa de coração, ou cérebro ou pulmões. Somente os olhos são vulneráveis, e se feridos o Celestial ficará cego.
Celestiais também podem utilizar a Energia Pura de suas almas para se curar, e podem regenerar ferimentos numa velocidade impressionante. A energia da alma também é útil para que o Celestial utilize seus Spiritus Factu, os Poderes Celestiais.
Além de tudo isso, assumir a Forma Angelical dá aos Celestiais duas outras vantagens: a capacidade de vôo e o Temor. O Temor é um medo instintivo que mortais sentem quando vêem um anjo. Mortais sob efeito do Temor virarão seus rostos e fugirão.

AS TRILHAS DE PUREZA

O Céu e o Inferno estão dentro de nós, e todos os deuses estão dentro de nós.

— Joseph Campbell, The Power of Myth

O que são as Trilhas de Pureza? Bem... você é puro... mas precisa de alguma disciplina e autocontrole para canalizar corretamente suas energias. Só assim pode assumir o Aspecto Angelical ou recuperar energias gastas. Existem códigos de conduta entre os Celestiais... cinco códigos diferentes, chamados Trilhas de Pureza. Seguindo fielmente estes Códigos, você
passa a canalizar suas energias de forma quase instintiva.
Entenda, porém, que seguir uma Trilha de Pureza não é fácil. Exige autocontrole e força de vontade, ou você cedo ou tarde vai trair sua Trilha, e perder parte de sua pureza... se decair demais, pode vir a perder novamente o controle sobre suas energias, e deverá aprender as Trilhas do princípio novamente.
As cinco Trilhas de Pureza são:

TRILHA DO CONHECIMENTO

A Trilha do Conhecimento é a que eu sigo, e ela tem me servido bem... Para os que a seguem, Conhecimento é uma chave para a luz, mas também pode corromper, e é nosso dever descobrir sempre mais, mas tomando cuidado para que o conhecimento errado não caia nas mãos das pessoas erradas. Também é nosso dever distribuir o conhecimento que pode ajudar os outros, mas guardar aquilo que não deve ser revelado. E mais importante: a Trilha do Conhecimento ensina que devemos sempre ser sábios, e nos guiar por bom senso, de acordo com o que sabemos.

TRILHA DO GUERREIRO

Após a Trilha do Conhecimento, vem o caminho do Guerreiro... Talvez esta seja a Trilha que mais empolgue os mais jovens e os mais agressivos, mas também é uma Trilha perigosa a se seguir, pois o Guerreiro é aquele que está disposto a
morrer pelo que se acredita.
Os deveres do Guerreiro são os de proteger aqueles que são mais fracos e os de sempre lutar contra os inimigos da luz... há muitas criaturas neste mundo, meu amigo... e acredite, há muitos monstros e demônios. Quando essas criaturas começam a ameaçar os mortais, o Guerreiro é aquele que irá enfrenta-los. Nós Celestiais não gostamos de guerra, mas às vezes não há outra solução...

TRILHA DA HONRA

Depois, vem a Trilha da Honra, que é um código voltado mais para si mesmo do que para como você interage com os outros. De todas as Trilhas, é a mais difícil a ser seguida, pois é extremamente rígida. Por outro lado, aqueles que a seguem raramente caem em tentação, e o poder que eles canalizam de si mesmos é impressionante. Os Honrados são sempre confiáveis e defenderão sua honra e a honra de outros com a própria vida.

TRILHA DA LIBERDADE

Existem também aqueles que se mantém puros, mas não se apegam demais a códigos. São os seguidores da Trilha da Liberdade. Este é, talvez, o código de honra mais flexível, mas não pense que aqueles que o seguem têm menos valor do que os outros. Os seguidores da Trilha da Liberdade têm grande senso de dever, mas preferem exercer seu dever sem restrições. Eles fazem o que é preciso fazer, e fazem sempre à sua maneira, mas acredite, eles o fazem em nome do bem.
Os da Liberdade buscam viver livres e, como tal, também precisam defender a liberdade dos outros. Embora sejam muito pacíficos, eles farão de tudo para defender os direitos que outros possuem. De certa forma, os da Liberdade são os que melhor se relacionam com mortais, e os que mais influenciam a sociedade mortal para tentar torna-la mais justa.

TRILHA DA SANTIDADE

Por fim, vem a Trilha da Santidade, que é talvez a mais antiga e tradicional das Trilhas de Pureza. Já ouviu falar das lendas de anjos, tementes a Deus, seguidores de um propósito maior, protetores dos mortais em geral, guiados pelo dever e seguidores de preceitos religiosos? Bem, estes são os seguidores da Santidade. Eles obedecem a diversos mandamentos, e são os que mais estão dispostos a seguir à risca as leis do Éden.
Vejo que você está pensando que eles são frios e inumanos... mas não é bem assim... eles simplesmente seguem a normas que consideram importantes. Eles são tão humanos quanto o resto de nós, e acredite... você não conseguirá distinguir um deles a maioria das vezes, a menos que eles estejam em alguma missão.
Bem, meu amigo... já decidiu que Trilha irá seguir? Não? Pois pense bem... estude bastante sobre todas elas e tome
uma decisão. Eu irei ensina-lo se decidir seguir a Trilha do Conhecimento. Se você decidir seguir alguma outra, procurarei um professor adequado para você...
Agora venha... Vou voltar à minha forma humana, e vou leva-lo a outro lugar. É hora de conhecer os Coros.

sexta-feira, 12 de junho de 2009

Dia dos Namorados

Dia dos Namorados, um frio em Curitiba, mas um calor no meu coração...a saudade me corrói, mas sei que agora falta pouco, e te espero com ansiedade....Enquanto isso, preparei uma homenagem a você, meu amor virtual, que de virtual não tem nada, pois mexes com todo meu ser, virtual e real....Bem, as surpresas são muitas, mas a que eu quero que vejas primeiro está no meu Orkut, e agora transcrevo aqui (cada uma acompanhada de uma cena de um filme):

O Carteiro e O Poeta: "Alfie...Meu amor é como essa cena do filme "O Carteiro e O Poeta"...Eu queria poder te dar um pouco do calor do Sol da manhã, do cheiro da terra molhada, da brisa numa tarde de verão, um pouco da água de cada mar, seja o Atlântico, Mediterrâneo ou Báltico, um pouco das neves do Kilimanjaro e do Everest, areia das praias brasileiras, do som de um cantor de fado e de uma chanson francesa, um pouco de cada cena inesquecível de cinema, de cada momento de alegria que já se sentiu e que se sentirá...Mas, como não posso te dar tudo isso, te dou o meu AMOR, e tenha certeza de que ele tem tudo isso e mais um gosto de sorvete, um licor de chocolates finos, o perfume de uma flor, e os ruídos celestiais que habitam em sua mente....AMO-TE!!!!!! E tem mais.....(Cena: http://www.youtube.com/watch?v=nDib40ndEaI&eurl=http://www.orkut.com.br/FavoriteVideos.aspx%3Frl%3Dls%26uid%3D3225978782326755414%26sm%3Dadd&feature=player_embedded)

Cinema Paradiso: Uma lata com um filme, uma sala de projeção, um homem, cenas as mais variadas, beijos, um homem, uma mulher, um tema universal de amor e poesia, como poucos souberam captar...Nesse Dia dos Namorados, quero dar-te este presente, meu amor, que vale mais que ouro, mais que jóis, e outras coisas materiais, pois é um alimento pra a alma, essa alma límpida que vc tem, e que eu quero poder alimentar para sempre, com essa coisinha estúpida que é o meu amor....AMO-TE, Alfa Gumbo!!!!!! (Cena: http://www.youtube.com/watch?v=nDib40ndEaI&eurl=http://www.orkut.com.br/FavoriteVideos.aspx%3Frl%3Dls%26uid%3D3225978782326755414%26sm%3Dadd&feature=player_embedded)

Acho que essas duas cenas de filmes, e mais as músiicas que lá deixei, no Orkut, devem dar conta do tamanho do amor que sinto por ti, meu amor....Feliz Dia dos Namorados!!!!!!!! Volte logo....

domingo, 7 de junho de 2009

Rasputin

Grigoriy Yefimovich Rasputin nasceu dia 23 de janeiro de 1864 em Tobolsk e foi assassinado no dia 16 de dezembro de 1916 aos 52 anos em Petrogrado, atual São Petersburgo. Foi uma figura influente no final do período czarista da Rússia.
Por volta de 1905, a sua já conhecida reputação de místico introduziu-o no círculo restrito da Corte imperial russa, onde diz-se que Rasputin chegou mesmo a salvar Alexei Romanov, o filho do czar, de hemofilia.
Perante este acontecimento, a czarina Alexandra Fedorovna dedicou-lhe uma atenção cega e uma confiança desmedida, denominando-o mesmo de "mensageiro de Deus". Com esta proteção, Rasputin tornou a influenciar ocultamente a Corte e principalmente a família imperial russa, colocando homens como ele no topo da hierarquia da poderosa Igreja Nacional Russa.
Todavia, o seu comportamento dissoluto, licencioso e devasso (supostas orgias e envolvimento com mulheres da alta sociedade) justificaram denúncias por parte de políticos atentos à sua trajetória poluta, entre os quais se destacou Stolypine e Kokovtsov. O Czar Nicolau II afastou então Rasputin, mas a czarina Alexandra manteve a sua confiança absoluta no decadente monge.
A Primeira Guerra Mundial trouxe novos contornos à atuação de Rasputin, já odiado pelo povo, que o acusava de espionagem a serviço da Alemanha. Ele escapou a várias tentativas de aniquilamento, mas acabou por ser vítima de uma trama de aristocratas da grande estirpe russa, entre os quais Yussupov.
Rasputin também é conhecido pela sua suposta e curiosa morte, primeiro ele foi envenenado num jantar, porém sua úlcera crônica fê-lo expelir todo o veneno, posteriormente foi fuzilado levando um total de onze tiros, tendo no entanto sobrevivido; foi castrado e continuou vivo, somente quando foi agredido e atirado inconsciente no Rio Neva ele morreu, não pelos hematomas, nem afogado, mas de frio.

Alfa Gumbo no Báltico - parte 2

Após a visita a Copenhaguen (Dinamarca), o Sr. Alfa Gumbo seguiu de navio para Gdynia (Polônia, na foto), onde ficou até o dia 04 de junho. Depois,seguiu viagem para Riga, (Letônia) e Talin (Estônia). Agora, seguirá para São Petersburgo, onde ficará até amanhã, 08 de junho...Eis o relato dele:

"Ola Mor!!

Estou a caminho de São Petersburgo, deixei agora Talim.

Aqui o tempo tambem está frio, 9º C é a temperatura habitual!!

Em Riga descobri uma antiga casa de magia, Black Magic...depois conto-te; e em Talim havia a indicação de Magic Wind em algumas lojas. Muita magia paira no ar aqui no Báltico.

Amanhã chego a São Petersburgo (mensagem de sexta-feira), e vou visitar, na segunda-feira o castelo onde foi morto Rasputin...Interessante a história deste bruxo, ate a morte foi estranha!!! (já li no guia que trouxe)

Bjoka cheia de xaudade,

Amo-te!!!"

Vamos saber um pouco mais de Rasputin?

terça-feira, 2 de junho de 2009

Alfa Gumbo no Báltico

Olá Amor!! Passei por aqui só para dizer que te amo e que estou com muitas saudades tuas!!!

O dia de hoje aqui em Copenhaguen também foi espetacular, bom tempo, muito sol, impecável para andar na rua a passear a pé. Hoje passei pelo Museu Nacional (um expolio riquissimo), pelo Palácio de Margarida II e Pelo Parque de Diversões Tivoli. Na foto, o Tivoli.

O Tivoli é um marco da cidade, os dinamarqueses adoram-no e os turistas também, lá dentro, além de um parque de diversões, com os habituaias divertimentos, montanha russa, carrocéis, carrinhos de choque, etc, etc... dispõem de filarmônicas (bandas de música ligeira) a tocar em palcos, bem como de um número bastante grande de cafés e restaurantes, entre os quais o Hard Rock Cafe Copenhaguen (almocei lá ontem e comprei uma T-Shirt, já se está a tornar hábito nos sítios onde vou!! kkkkkk).

Claro está, que com este bom tempo tenho-me fartado de andar a pé, vendo a cidade velha e os canais, entre os quais se destaca o Nyvhan, antigo porto de abrigo ondem os marinheiros desembarcavam, bairro na altura cheio de tabernas e prostibulos (postitutas) onde os marinheiros procuravam afogar as mágoas do tempo passado em alto mar.
Hoje em dia é um dos locais mais bem frequentados de Copenhaguen, com modernos bares e cafés cheios de esplanadas, e das zonas mais bonitas que visitei!!!

Para finalizar mais uma curiosidade: o símbolo (brasão de Copenhaguen) é representado por três torres, as ondas do mar e mais dos símbolos...., vê lá se descobre quais são?! (vou tentar encontrar)

Este foi o relato do Sr. Alfa Gumbo, que está em Cruzeiro pelo Báltico, e encontra-se na Dinamarca. Hoje, ele segue para Gdynia, na Polônia...